Médico usa o próprio esperma para engravidar pacientes e se torna pai de 9 mil bebês

Dr. Philip Peven nem sempre comunicava os pacientes sobre o uso do próprio sêmen nos procedimentos

Resumo da Notícia

  • Um médico americano usou o próprio esperma para ajudar uma série de casais a conseguirem ter filhos durante os seus 40 anos de carreira
  • O profissional nem sempre comunicava os pacientes sobre a origem do semêm, fato que só veio à tona recentemente, com testes de DNA
  • Dr. Philip Peven é o pai biológico de cerca de 9 mil bebês em Detroit, Estados Unidos

Um médico americano usou o próprio esperma para ajudar uma série de casais a conseguirem ter filhos durante os seus 40 anos de carreira. Embora a doação pareça admirável, o profissional nem sempre comunicava os pacientes sobre a origem do semêm, fato que só veio à tona recentemente, com testes de DNA. Dr. Philip Peven é o pai biológico de cerca de 9 mil bebês em Detroit, Estados Unidos.

-Publicidade-

Entenda o caso: teste de DNA revelou a parentalidade

O médico é responsável por milhares de fertilizações (Foto: SWNS)

Um grupo de irmãos descobriu recentemente que eram geneticamente compatíveis depois de fazer um teste de DNA online e descobrirem que são parentes do Dr. Peven, conhecidamente, o médico de seus pais.

Uma delas, Jaime Hall, abordou o Dr. Peven em dezembro de 2019 e disse que ele admitiu ser o pai dela e usar seu próprio esperma para gerar uma infinidade de bebês, tanto como doador de esperma no final dos anos 40, quanto em uma prática médica “alternativa”.

-Publicidade-

Embora seus pais já estivessem mortos, Jaime conta que eles acreditavam que o semem vinha de um amigo da família e jamais mencionaram o médico. Jaime diz que foi pareada com cinco meio-irmãos desde que enviou seu teste de DNA para um site especializado, mas acredita que pode haver mais centenas de irmãos Peven por aí.

“Todos nós nascemos no mesmo hospital, todas as nossas certidões de nascimento mostram o Dr. Peven como nosso OBGYN, não nosso pai”, disse Jaime, 61, de Traverse City, MI, ao The Sun. “Eu então descobri um dos netos do Dr. Peven lá, ele surgiu como meio sobrinho compartilhando 12,3% do DNA comigo.Isso serviu como a prova final inegável. Eu compartilho mais DNA com o neto do Dr. Peven do que com a filha da minha irmã Lynn”, explica a americana.

Encontro entre pai e filhas

Em janeiro de 2020, Jaime se juntou a uma das meias-irmãs e decidiu finalmente encontrar o Dr. Peven pessoalmente. O médico, agora com 104 anos, vive em Southfield, Michigan. “Nós simplesmente aparecemos na porta dele e entramos”, disse ela.“Inicialmente, apenas dissemos “Você conheceu nossos pais” e ele nos convidou para entrar e começamos a conversar”, relata.

Jaime então explicou para Peven a história desde a consulta dos pais até os testes de DNA feitos na região. “Ele se sentou em uma cadeira e nós dois sentamos no chão a seus pés, como suas duas filhas. Ele disse:‘Fui um pioneiro, você sabe, fui o primeiro a fazer algo assim’. Ele nos disse que não era o único médico do hospital que doava esperma – havia um grupo de médicos e entre eles eles tiveram muitos filhos. Nós dissemos ‘você não apenas nos entregou … nós queremos agradecer por ser nosso pai. Sem você, não estaríamos aqui”, disse a mulher.

O encontro foi uma porta de entrada para a visita de vários meios-irmãos e filhos do Dr .Peven.

O médico é responsável por milhares de fertilizações (Foto: SWNS)
O médico é responsável por milhares de fertilizações (Foto: SWNS)

-Publicidade-