Menina de 11 anos passa por 48ª cirurgia e é supreendida por amigos durante pandemia

Ryan Neighbours nasceu com espinha bífida e desde então ela precisou de vários tipos de tratamentos para atenuar as sequelas da doença

Resumo da Notícia

  • Ryan Neighbours, de 11 anos, sofre de um problema congênito chamado espinha bífida
  • Sendo assim, a criança recentemente passou pela 48ª cirurgia, mas dessa vez recebeu suporte de uma maneira diferente
  • Os amigos dela se reuniram em um estacionamento e a apoiaram mesmo durante a pandemia

Ryan Neighbours, de 11 anos, sofre de um problema congênito chamado espinha bífida, ou seja, os ossos da coluna da menina não se formam corretamente. Sendo assim, a criança recentemente passou pela 48ª cirurgia, no entanto, com a pandemia, sem a presença dos amigos e familiares (pelo menos era isso que ela achava).

-Publicidade-

Afinal, segundo a Bebê Mamãe, com as medidas para conter a pandemia do covid-19, o número de visitantes e acompanhantes está bem reduzido. Ainda assim, isso não foi o suficiente para afastar seus amigos e familiares que tanto desejavam lhe apoiar.

Ela começou a sorrir ao ver os amigos (Foto: Reprodução/ Facebook)

Eles se reuniram no 9º andar de um estacionamento que dava de frente ao hospital que a pequena foi internada e com cartazes e bexigas, o grupo cantou, aplaudiu e acenou para Ryan, enquanto os médicos a preparavam para o procedimento.

-Publicidade-

“Antes de ir para a cirurgia, ela pode nos ver e saber que há pessoas por trás dela. Ou seja, precisamos que fique bem. Atualmente, é simplesmente isso que todos nós desejamos”, disse uma das vizinhas que estava no hospital.

Eles fizeram cartazes para apoiar a menina (Foto: Reprodução/ Facebook)

Ao ver a surpresa, a menina imediatamente começou a sorrir e a acenar para os amigos. Ela parecia não acreditar no que estava vendo. Tudo aconteceu na última sexta-feira, 27 de novembro, em Louisville, Estados Unidos. Apesar de ter ficado as últimas 7 semanas hospitalizada, os pais de Ryan estão confiantes de que nos próximos dias poderão levar a filha, novamente, para casa.