Menina é salva após ter o cabelo sugado pelo ralo da piscina por 2 minutos

Maria Rita ficou submersa por 2 minutos após ter o cabelo sugado pelo ralo da piscina, em Teresina, no Piauí

Resumo da Notícia

  • Menina teve o cabelo sugado pelo ralo da piscina e ficou submersa por 2 minutos
  • Ela foi salva pela família
  • Maria encontra-se bem

Maria Rita, de 13 anos, teve o cabelo sugado pelo ralo da piscina, onde ficou afogada por dois minutos, em Teresina, no Piauí. Ela foi salva pelas pessoas que estavam presentes no local, após ter os cabelos cortados com uma faca.

-Publicidade-

“Ela mergulhou e o cabelo ficou preso. Ela pensou que alguém tivesse pisado no cabelo dela, tentou voltar, mas não conseguiu. Foi quando minha filha percebeu que foi o sugador. Ela manteve todo o controle, prendeu a respiração e começou a bater a perna para que alguém pudesse vê-la. Aí o pessoal foi até a água, tentaram soltar o cabelo dela, não conseguiram, desligaram a energia da casa e não deu certo”, disse Rozana, mãe da jovem.

Menina é afogada na piscina após ter o cabelo sugado pelo ralo
Menina é afogada na piscina após ter o cabelo sugado pelo ralo

Uma das mulheres que estava no local, pegou uma faca e entregou para outras pessoas que estavam tentando retirar Maria de lá. O cabelo foi cortado e ao voltar para superfície, foi reanimada por massagens cardíacas.

“Para mim, como mãe, ver ela saindo desacordada, eu vejo como um milagre. É um aparelho que a gente não sabe onde fica, não conhece, não tem noção, pelo menos eu não tinha. Agora que eu comecei a pesquisar. Eu espero que essa informação chegue a mais pessoas, que todos saibam o perigo que é uma piscina. A minha filha poderia ter morrido”, concluiu a mãe.

A garota foi encaminhada para o hospital em Água Branca e precisou ficar em observação por algumas horas. Na segunda-feira, 6 de dezembro, precisou passar por alguns exames para verificar se está tudo bem após o ocorrido. Felizmente, ela encontra-se estável.

Sempre alerta!

“O afogamento se caracteriza pela falta de oxigênio no sangue (hipoxemia), que afeta todos os órgãos e tecidos”, explica a pediatra. Para determinar a gravidade do problema, é importante saber em média o tempo de submersão. Infelizmente, por ser um acidente silencioso, o afogamento pode ser letal.

Saiba o que fazer na hora do afogamento
Saiba o que fazer na hora do afogamento (Foto: Getty Images)

Em caso de afogamento, tente reverter a baixa oxigenação do sangue, restabelecer a estabilidade cardiovascular e prevenir a perda de calor. Para isso, coloque a criança em posição lateral direita com a cabeça mais baixa que o tronco, evitando assim a aspiração de vômitos caso aconteça. Se os pais perceberam que ela não está respirando, é necessário iniciar manobras de ressuscitação cardiopulmonar (RCP) até que o serviço de emergência chegue.