Menina de 3 anos está em estado crítico no hospital após ficar trancada por 7 horas em ônibus escolar

Nevaeh Austin entrou no veículo às 9h, no entanto, só saiu de lá por volta de 14h30. A polícia investiga os profissionais da escola e os condutores do ônibus

Resumo da Notícia

  • A menina de 3 anos entrou no ônibus às 9h e só saiu de lá às 14h30
  • A criança foi levada às pressas ao hospital mais próximo
  • Os policias investigam os profissionais da creche e do ônibus escolar

A Nevaeh Austin, menina de apenas 3 anos, passou cerca de 7 horas trancada dentro de um ônibus escolar, o qual prestava serviço de transporte para uma creche situada em Queensland, na Austrália. Por conta da alta temperatura do veículo, que chegou aos 30ºC, a criança foi levada às pressas ao hospital. Segundo informações do portal jornalístico The Mirror, a Nevaeh sofre de insuficiência renal, sendo assim, o quadro clínico dela torna-se ainda mais complicado.

-Publicidade-

No momento, ela permanece em estado crítico no hospital. O pai da criança, o Shane, conta que a filha é o “coração” da creche, por sua brincadeiras divertidas e alegria contagiante com os demais colegas de classe e professores. Além disso, ele falou que a filha entrou no veículo às 9h, porém, apenas às 14h50 que souberam do paradeiro dela e correram para salvar a menina.

Menino escreve carta para mãe após perder o onibus para a escola
A menina ficou presa por 7 horas dentro do ônibus escolar (Foto: Getty Images)

Em relato, ele falou que a filha estava “sem resposta” e “inconsciente” quando foi encontrada dentro do ônibus escolar. Mas que na sequência, a menina foi transportada em estado crítico para o Hospital Rockhampton. Vale ressaltar que, Queensland é uma das regiões mais quentes da Austrália, onde as temperaturas diárias chegam a 30°C. Ou seja, dado o tempo que criança ficou presa, mais a temperatura elevada da cidade – fez com que a situação da Nevaeh subisse para um grau de urgência.

Ainda de acordo com o portal, um legislador sênior afirmou que fará uma investigação completa sobre o caso, com questionamentos sobre os motivos pelos quais os funcionários da escola e nem do ônibus escolar, não notaram a ausência da menina de 3 anos. Os policiais ainda estão entrevistando a equipe do berçário e realizando uma inspeção no ônibus escolar.