Criança

Menina de 8 anos perde a perna após acidente com linha chilena de pipa e impressiona pela recuperação

Em passeio com a mãe no Rio a criança tem as pernas amputadas e hoje segue tentam se adaptar

Samirah Fakhouri

Samirah Fakhouri ,filha de Rose e Fauzi

Menina perde a perna por conta de linha de pipa (foto: reprodução/Facebook)

Eloah, de oito anos, sofreu um acidente no dia 31 de março, quando voltava com a mãe para casa. Uma linha chilena, usada para soltar pipa, cortou as duas pernas da criança em uma passarela em Realengo, na Zona Oeste do Rio. Nesta quinta-feira (23), ela passou pela primeira avaliação para começar o trabalho de reabilitação.

Uma semana após o acidente, Eloah teve a perna direita amputada no Hospital Albert Schweitzer. Uma amiga criou uma vaquinha virtual para ajudar com os cursos do tratamento. Em pouco tempo, a meta de R$ 40 mil foi ultrapassada. O bom humor dela surpreende a todos. “Ela está melhor que eu. Acho que a minha ficha não caiu ainda”, contou Vanessa Macedo, mãe da menina.

A família tenta se adaptar à nova realidade e deixou a casa própria para pagar o aluguel de um lugar maior, por causa da menina. Ela esteve na Associação Brasileira Beneficente de Reabilitação (ABBR) no Jardim Botânico, na Zona Sul, e retornou às aulas na semana passada. A menina fez uma triagem com psicólogo, fisioterapeuta e assistente social.

“Eu a via uma criança triste, chorando. E não, ela está surpreendendo mais a cada dia que passa”, destacou Vanessa.

A previsão é que o tratamento comece no dia três de junho, quando ela terá a primeira sessão de fisioterapia. A esperança da família é que ela consiga uma prótese para deixar de usar a cadeira de rodas. A venda e o uso da linha chilena são proibidos no Rio desde 2012. A multa para quem for flagrado a usando pode chegar a R$ 100 mil, se houver reincidência.

Leia também: 

É possível aliviar o desconforto das pernas cansadas na gravidez

Garota nasce com as pernas deformadas e família vai contra a decisão dos médicos: “Decidimos não amputar”

Menino volta a andar depois de ter pernas paralisadas por ataque cardíaco