Menino de 13 anos descobre câncer agressivo após receber diagnóstico médico errado

Os médicos acreditavam que George Fox sofria de fortes enxaquecas, mas as medicações não funcionaram e decidiram investigar novamente

Resumo da Notícia

  • Um menino de 13 anos descobriu estar com um câncer agressivo após receber diagnóstico médico errado;
  • George Fox sofre de glioblastoma, a forma mais agressiva e letal de câncer cerebral;
  • A mãe contou com detalhes como descobriu a doença

O instinto de mãe não falha, e Louise Fox, 47, sabia que havia algo mais sério acontecendo quando seu filho, George, 13, que acordava no meio da noite com dores de cabeça agonizantes. Na primeira vez que foram ao médico, os profissionais disseram que o menino sofria de enxaqueca, mas a medicação não funcionou para ele e a dor só piorou. Após uma série de exames, descobriram o diagnóstico correto: um grave tumor cerebral.

-Publicidade-

Ao The Sun, Louise contou que os sintomas começaram em abril de 2021. “Ele acordava às 5 da manhã com dores de cabeça terríveis. Parecia mais grave do que enxaquecas, então perguntei se ele poderia fazer uma ressonância magnética, mas os médicos não acharam necessário”, explica.

Quando George começou a vomitar e teve uma convulsão no jardim de sua casa, Louise pressionou os médicos para que ele fizesse uma ressonância magnética. Após realizarem diversos exames no Hospital Universitário de Luton e Dunstable em Luton, Bedfordshire, os médicos descobriram que George tinha um tumor cerebral do tamanho de uma bola de golfe em maio de 2021.

George está no estágio mais avançado de glioblastoma
George está no estágio mais avançado de glioblastoma (Foto: Reprodução / O Globo)

Após o diagnóstico, George foi imediatamente internado para uma operação extensa de remoção do tumor. No entanto, algumas semanas depois, um exame detalhado do tecido tumoral revelou que George tinha glioblastoma (GBM), mais comumente visto em adultos. GBM é a forma mais agressiva e letal de câncer cerebral.

“Foi aterrorizante, eles nos levaram para um quarto sem George e foi como se todos os nossos piores medos tivessem se tornado realidade. George sabia que algo estava acontecendo, então tivemos que contar a ele imediatamente. Ele também estava apavorado”, relembrou a mãe.

Gravidade do quadro clínico

Louise contou que George está no estágio IV da doença, que não tem cura e no atual estágio, não possui mais tratamentos eficazes. A mãe de George disse que o menino faz radioterapia, que desacelera o avanço da doença, mas não a impede de afetar o sistema nervoso do garoto por completo.

“Fomos aconselhados a aproveitar ao máximo nosso tempo com nosso filho. Ele quer lutar, mas infelizmente ele tem a versão mais agressiva do tumor mais agressivo, e mesmo assim, ele não está pronto para desistir” desabafou Fox.