Menino de 5 anos emociona bombeiros ao oferecer ajuda para combater incêndio no Pantanal

Ele apareceu com um balde na mão e junto do pai para tentar conter as chamas de atingirem a casa da família

Resumo da Notícia

  • Um menino resolveu ajudar os bombeiros durante o combate ao incêndio no Pantanal
  • Aos 5 anos, ele surgiu com um balde para conter as chamas que ameaçavam a casa da família
  • A atitude comoveu os bombeiros, que decidiram registrar o momento

Um menino de 5 anos emocionou o corpo de bombeiros durante um incêndio no Pantanal. Davi, ao ver a cena, decidiu pegar um balde para também ajudar a conter as chamas que ameaçavam a moradia da família.

-Publicidade-
Um menino de 5 anos pegou o balde para ajudar a conter as chamas durante um incêndio no Pantanal (Foto: reprodução/G1)

“Ele pegou o balde e foi lá falar conosco. Um menino de apenas cinco anos. Estava ali, ajudando o pai dele, no combate aos incêndios para não atingir a casa deles. E ele não parava. Jogava o balde de água e falava da escola, em trabalhar”, contou o aluno cabo Vinicius Lima Cavalcante em entrevista ao G1.

Diante da cena comovente, o homem decidiu registrar uma foto com o menino, que aparece com balde na mão. É possível perceber uma forte fumaça ao fundo. “Sou pai também. Senti uma emoção muito grande vendo aquilo e aí deu para disfarçar o choro por conta da fumaça que tinha lá”, completou.

O profissional do corpo de bombeiros contou que passaram três dias para conter o fogo (6, 7 e 8 de setembro), e depois puderam retornar para a base. Como a região é distante, ele ainda explicou que fica mais complicado alcançar.

“Os bombeiros estão em peso em várias áreas do Pantanal, como em Corumbá e Coxim, por exemplo. Neste caso, para chegar nessas colônias fomos de aeronave e extinguimos todos os focos. A região ficou toda queimada em volta, mas, as casas nós conseguimos proteger e o pessoal lá ajuda a fazer o monitoramento em um quadrante de 1 mil a 2 mil hectares”, continuou.

A atitude do menino surpreendeu e comoveu os bombeiros que decidiram registrar a cena (Foto: reprodução/G1)

Já o tenente-coronel Leandro Moura Marzolla se mostrou impressionado pela proatividade do menino em meio à situação. “Isso deu renovação de ânimo para a equipe, que está lá há alguns dias, então, essa atitude é um alívio para todos nós”, disse.