Menino de 9 anos conta como protegeu irmão mais novo durante 26 dias perdidos em floresta

Os irmãos de 9 e 7 anos passaram quase um mês perdidos dentro da floresta amazônica após saírem para caçar pássaros. Após resgatados, o menino mais velho contou como cuidou do caçula

Resumo da Notícia

  • Dois irmãos passaram quase um mês perdidos dentro da floresta amazônica
  • Eles foram encontrados na última quinta-feira
  • O menino mais velho contou como cuidou do irmão caçula durante esse período

Após passarem quase dois meses perdidos dentro da Floresta Amazônica, dois irmãos finalmente foram encontrados e estão se recuperando do acontecido. Os meninos, de 9 e 7 anos, conseguiram sobreviveram se alimentando de uma fruta típica de região. Agora, novas informações mostram como o mais velho protegia o mais novo.

-Publicidade-

“[Ele] o colocava nas costas e andava um pouco até que o outro conseguisse se recuperar”, contou Marcilene Mereth, profissional de saúde da Casa de Apoio à Saúde Indígena, à reportagem do UOL. Ainda de acordo com ela, os irmãos, chamados Glauco e Gleison, conseguiram manter um pouco a hidratação do corpo porque bebiam as águas da chuva com o auxílio de folhas.

“No hospital, a gente percebeu que o mais velho olhava para o pequeno e dizia ‘calma maninho, calma’, dando uma tranquilizada no irmão. Ali a gente já conseguiu ver que o mais velho é que apoiava o outro”, contou.

Crianças de 6 e 8 anos ficam mais de 20 dias perdidas na Floresta Amazônica se alimentando apenas com água da chuva
Crianças de 6 e 8 anos ficam mais de 20 dias perdidas na Floresta Amazônica se alimentando apenas com água da chuva (Foto: Reprodução / Jornal Hoje)

Relembre o caso

Os meninos estavam desaparecidos desde o dia 18 de fevereiro, após saírem para caçar pássaros na Floresta Amazônica sozinhos e acabaram se perdendo na mata fechada. “Nós éramos muita gente, nós éramos 260. Não conseguimos. Estava entre PM, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros e Funai, mas não conseguimos”, afirmou Claudionor Ferreira, pai dos meninos.

Os meninos fazem parte de uma comunidade indígena o município de Manicoré, a 332 quilômetros de Manaus, AM. As buscas começaram no mesmo dia em que a família deram falta deles e foram encerradas cinco dias depois. No entanto, os pais não desistiram e os meninos foram encontrados por um homem que estava cortando árvores para obter um caminho na mata. As crianças foram localizadas na terça-feira (15), apresentando um quadro grave de desnutrição e escoriações na pele.