Menino de 9 anos cria aplicativo para ajudar crianças autistas, como seu irmão, a se comunicarem

Sean Porter queria, inicialmente, ajudar crianças que não falam, mas adaptou o projeto para também poder conversar com seu irmão

Resumo da Notícia

  • Menino de 9 anos criou aplicativo para ajudar crianças autistas, como seu irmão, a se comunicarem;
  • Sean Porter tinha um projeto para fazer na escola e era para codificar um jogo, mas ele perguntou ao professor se estava tudo bem em codificar o aplicativo para crianças não verbais;
  • A intenção do garoto é desenvolver mais funcionalidades ao aplicativo.

Sean Porter, uma criança de 9 anos, desenvolveu um jogo de celular para um projeto da escola, que tem o objetivo de mostrar comandos básicos e facilitar a comunicação com crianças-não-verbais, que se expressam por meio de gestos, posturas e expressões faciais, principalmente os autistas.

-Publicidade-

Sean testou o protótipo do jogo com o Adam, de 6 anos, que possui o espectro autista. Ao ver que o irmão interagiu bem com o aplicativo, ele realizou adaptações no código, permitindo que as crianças clicassem na imagem, que representava o que ele queria naquele momento.

Vendo que o aplicativo trazia resultados para o irmão, Sean conversou com o professor de programação e perguntou se poderia mudar o projeto. Além de Adam, ele disponibilizou o aplicativo para um amigo de classe do irmãozinho, que também é autista não-verbal.

Sean Porter desenvolveu o app para poder se comunicar com irmão autista
Sean Porter desenvolveu o app para poder se comunicar com irmão autista (Foto: Reprodução/Echo)

Para o tabloide Echo, o menino de South, Carolina do Norte, comentou que o aplicativo, no momento, possui comandos simples como pedir uma comida ou expressar uma sensação. “Crianças com autismo têm bebidas específicas que desejam, você não pode simplesmente dizer a elas ‘que bebida’ elas querem aquela bebida que estão acostumadas a tomar”, informou.

Kirsty Nestor, mãe de Sean e Adam, disse que os filhos sempre foram muito unidos, mas nunca conseguiram conversar de fato, devido às limitações do irmão mais novo para conversar. “Então Sean teve a ideia de criar um aplicativo para crianças que não podem falar pelas necessidades do dia a dia mais do que qualquer coisa”, disse Kirsty.