Menino é obrigado a andar por 3 quilômetros após motorista recusar dar carona

O garoto Ashton de 11 anos precisou caminhar por avenidas movimentadas em horários do rush por que o motorista se recusou a leva-lo

Resumo da Notícia

  • Uma criança precisou andar por mais de 3 quilômetros pois o motorista não deixou ela embarcar
  • A mãe deu ao menino uma nota que não era legal no país por que o aplicativo do ticket não estava funcionando
  • A empresa Arriva se pronunciou sobre o ocorrido

O garoto Ashton de 11 anos foi deixado em prantos após motorista de ônibus se recusar a levá-lo para a escola. A mãe Kelly Mercer, 32,  contou em entrevista exclusiva ao Mirror o que de fato aconteceu.

-Publicidade-

O fato ocorreu em North Wales, no Países de Gales, o aplicativo Arriva que cuida dos ônibus da região não estava funcionando, e é por ele que as pessoas comprar tickets para poderem viajar, a mãe deu o dinheiro em espécie para a criança para que o motorista desse o troco, na esperança de que o aplicativo voltasse no dia seguinte.

Kelly deu exatamente  £5 libra esterlina escocesa, na hora de entrar no ônibus o motorista disse que essa não era uma forma de pagamento válida, apenas se fosse dinheiro inglês. Ele se recusou a levar o menino, que precisou andar cerca de 3 quilômetros e passar por uma avenida movimentada, na hora do rush, e cruzar uma ponte.

Ashton precisou andar 3 quilômetros após motorista recusar o dinheiro
Ashton precisou andar 3 quilômetros após motorista recusar o dinheiro (Foto: Reprodução/Mirror)

A mãe disse ter ficado tranquila, pois antes de começar as aulas o filho estava muito nervoso então ela o levou de carro assim ele conseguia se familiarizar com o caminho. Ela ficou furiosa com a companhia pois confia a vida do filho para ir em segurança para a escola, e um homem adulto faz uma criança andar por 3 quilômetros.

A Arriva se desculpou pelo incidente após ser contatada pela Mirror e disse que falaria com a família. “É nossa intenção falar diretamente à família sobre este assunto. A segurança dos nossos clientes e do nosso pessoal, durante as viagens com a Arriva, é a nossa principal prioridade.” afirmou a empresa ao Mirror.