Menino entra em coma após ser atingido por uma trave de gol

Victor Hugo estava jogando bola com os amigos em uma praça de Peruíbe, litoral de São Paulo quando o acidente aconteceu

Resumo da Notícia

  • Menino foi atingido por uma trave de gol
  • Ele teve convulsões e precisou entrar em coma induzido
  • O caso aconteceu em Peruíbe, litoral de São Paulo

Victor Hugo, de 12 anos, foi atingido por uma trave de gol de futebol, na última quarta-feira, 02 de fevereiro. Ele teve convulsões após o ocorrido e foi encaminhado ao hospital, onde foi intubado. O caso aconteceu na Praça Flórida, em Peruíbe, litoral de São Paulo.

-Publicidade-

O menino estava jogando bola com os amigos por volta das 18h30, quando o acidente aconteceu. “Eu estava trabalhando, recolhendo folhas e arrancando o mato do jardim da casa onde eu trabalho quando eu vi os meninos chegando”, contou Joice, mãe de Victor ao UOL.

“Quando eles me contaram, meu coração gelou. Disseram que ele tinha sido levado para uma UPA. Saí correndo como eu estava, suja, descabelada. Não conseguia pensar em mais nada além de saber notícias do meu filho”, continuou.

Menino é atingido por trave de gol em Peruíbe, litoral de São Paulo
Menino é atingido por trave de gol em Peruíbe, litoral de São Paulo (Foto: Reprodução / Joice Fernandes)

“Meu marido e eu então pegamos a estrada [até o hospital], o caminho parecia não ter fim. Victor é filho único, o xodó da casa. Não podia sequer pensar que algo de ruim tinha acontecido com ele”, acrescentou. Quando chegou no local, ela havia sido informada que o filho estava em coma induzido. “Ele estava com a cabeça machucada, o olho roxo. Não saí mais de perto dele”, relembrou.

Após exames, os médicos tiraram Victor do coma e decidiram dar alta para ele. “Ele ainda está muito sonolento, mas me reconheceu e entende o que eu falo. Reclamou que sente um pouco de tontura, mas parece bem”, disse.

“A gente pensa que uma praça cuidada pela prefeitura é segura. Lá tem brinquedos que eles usam. Eu estou indignada. Além de não receber nenhum suporte, nem para a viagem até a Praia Grande, eles (funcionários da prefeitura) alegam que a trave estava chumbada no chão. Mas é mentira. Tem vídeos mostrando que os equipamentos estão precisando de manutenção e podem oferecer riscos às crianças”, acrescentou.