Menino liga para polícia após mãe mudar a senha do videogame

A corporação de Halton decidiu compartilhar o ocorrido nas redes sociais e muitos pais se identificaram com a situação

Resumo da Notícia

  • Um menino resolveu denunciar a mãe para polícia após ela mudar a senha do videogame
  • A polícia decidiu compartilhar o ocorrido na web e ressaltar que esse não seria um motivo de emergência
  • Após o post, muitos pais se identificaram com o ocorrido

A polícia de Halton recebeu uma ligação para lá de inusitada. Um menino resolveu ligar após a mãe mudar a senha do videogame. A corporação decidiu compartilhar o ocorrido nas redes sociais e ressaltar que esse não seria um motivo urgente.

-Publicidade-
Menino liga para polícia porque mãe mudou a senha do videogame (Foto: Unsplash)

A corporação ainda informou que a criança decidiu pedir ajuda logo depois que a mãe mudou as chaves de acesso do jogo. “Nunca achamos que um dia teríamos de dizer isso, mas vamos lá. Sua mãe ter trocado sua senha do Xbox NÃO é motivo para ligar para o 911. Sim, isso aconteceu”, escreveram.

“Obviamente, este não é um uso apropriado dos serviços do 911. Ele deve ser reservado para casos urgentes, e isso é fundamental para manter os membros da nossa comunidade o mais seguros possível”, disse o policial Steve Elms, à 680 News. “Não identificaremos as partes envolvidas, mas gostaríamos de aproveitar a oportunidade para destacar a importância do uso adequado do 911”, completou.

A publicação ganhou diversos comentários no Twitter e muitos pais se identificaram com a situação. “É isso o acontece quando instruímos as crianças a ligarem para a 911 ‘se estiverem com problemas’. Eu coloquei minha filha de castigo um dia, ela ligou para a polícia e, em seguida, desligou. Então, TODOS os serviços de emergência foram para minha casa. Naquela noite, meu marido a levou à delegacia de polícia e ao corpo de bombeiros para pedir desculpas”, relatou uma mãe.

“Treze anos atrás, meu filho ligou sem querer para o 911 e disse, com a voz de uma criança de 3 anos, “não tem mais pipoca”. Quando perguntaram onde sua mãe estava ele falou “ela não está aqui” (eu estava fora, mas o pai estava em casa). Quando voltei, a polícia estava na minha porta”, lembrou outra.