Menino toma iniciativa para alimentar moradores de rua e cria onda de solidariedade

Em meio a pandemia, muitas famílias estão passando por necessidades financeiras – o que diminui o número de doações de alimentos para moradores de rua

Resumo da Notícia

  • Em meio a pandemia, muitas famílias estão passando por necessidades financeiras;
  • Isso fez com que o número de doações de alimentos para moradores de rua diminuísse;
  • Pensando nisso, um menino de 11 anos tomou uma iniciativa.

Em meio a pandemia, muitas famílias estão passando por necessidades financeiras – o que diminui o número de doações de alimentos para moradores de rua. Pensando nisso, um menino de 11 anos tomou uma iniciativa de empatia e gentileza. 

-Publicidade-

Depois de ver moradores de rua passando fome, Ramon Hsieh, resolveu ajudar. De acordo com a CNN, o garoto começou a iniciativa com a ajuda dos pais, mas ao longo dos dias, outras pessoas começaram a ajudar e tornaram a iniciativa uma onda de solidariedade.

(Foto: iStock)

“Vi como eles passavam fome, fiquei com dó e comecei a fazer”, afirmou o menino à CNN. O jovem viralizou após o pai do garoto compartilhar imagens do filho em cima de um banquinho cozinhando.

11º Seminário Internacional Pais&Filhos – A Sua Realidade

Está chegando! O 11º Seminário Internacional Pais&Filhos vai acontecer no dia 1 de junho, com oito horas seguidas de live, em formato completamente online e grátis. E tem mais: você pode participar dos sorteios e ganhar prêmios incríveis. Para se inscrever para os sorteios, ver a programação completa e assistir ao Seminário no dia, clique aqui!

No começo, eram apenas 10 marmitas e hoje, já são mais de 400 – graças à empatia de outras pessoas engajadas na ideia de Ramon. “Hoje temos mais de 50 pessoas envolvidas fazendo marmitas, comprando ingredientes, indo ajudar a distribuir”, contou o pai do garoto.

(Foto: Shutterstock)

Boa ação!

Muitas crianças estão enfrentando dificuldades durante as aulas online por não terem os aparelhos necessários para conseguir acompanhar o ensino. Vendo essa realidade, um jovem chileno de 17 anos decidiu criar uma iniciativa para ajudar essas crianças. O garoto fez a si mesmo a seguinte pergunta: o que podemos fazer com nossos celulares antigos, que não usamos mais? A partir daí decidiu pegar alguns aparelhos velhos para tentar consertá-los. O resultado foi uma grande oficina que doa celulares para crianças que não tem recursos para acompanhar as aulas online.