“Milagre”: Mãe acorda de coma no momento em que médicos desligam máquina que a mantinha viva

Kate Green estava em coma desde o começo de dezembro e não tinha chances de sobrevivência quando abriu os olhos e voltou a respirar sozinha após médicos desligarem o ventilador que a mantinha viva

Resumo da Notícia

  • Uma mãe acordou do coma no momento em que ela seria declarada morta
  • Kate Green sofreu uma hemorragia cerebral e entrou em coma no início de dezembro
  • Ela contrariou todas as expectativas e agora respira praticamente sozinha

Kate Green contrariou todas as expectativas médicas após voltar de um coma, abrir os olhos e respirar sozinha no momento em que a máquina que estava lhe dando uma sobrevida foi desligada. O caso aconteceu em South Yorks, na Inglaterra.

-Publicidade-

O momento em que Kate mostrou que estava lutando sozinha pela sua vida foi mágico para Adam, seu marido, que tinha certeza que ela o deixaria sozinho com o filho de 7 anos, Stanley. Ela entrou em coma no começo de dezembro de 2021, quando saiu da piscina com o menino reclamando de uma dor forte na cabeça.

Poucos minutos depois, ela estava deitada em posição fetal sem conseguir se mexer e espumando pela boca. “Stanley subiu na cama e disse: ‘Mãe, eu te amo'”. “Eles não esperavam que as perspectivas fossem boas. Dado o sangramento maciço, é muito raro que as pessoas sobrevivam”, Adam contou ao Mirror.

"Milagre": Mãe acorda de coma no momento em que médicos desligam máquina que a mantinha viva
“Milagre”: Mãe acorda de coma no momento em que médicos desligam máquina que a mantinha viva (Foto: Reprodução The Mirror)

Por causa da gravidade da hemorragia cerebral pontina, os médicos acreditaram que ela não sobreviveria até o Natal. Mas, desde que o ventilador que estava ajudando Kate a respirar foi desligado, ela passou a fazer isso praticamente sozinha. “Adoramos estar errados”, contaram os médicos ao marido dela.

O caso da hemorragia de Kate fez com que ela não tivesse capacidade de falar ou de se mover, mas ela estava consciente o tempo todo. “O pior cenário, quando ela foi internada, foi que morreria, mas isso mudou um pouco para ‘estado vegetativo'”. Desde que saiu do coma, ela se mostrou muito persistente e está conseguindo recuperar aos poucos os movimentos do corpo. “Foi como um milagre. As pessoas não tendem a sobreviver a isso, então, o fato de ela ter saído de toda essa situação é incrível”.