Minoxidil: como usar e aplicar para o crescimento de cabelo, barba e sobrancelhas

Uma coisa é fato: mães e pais felizes criam filhos felizes. A autoestima é um fator superimportante nesse processo, por isso, o tratamento com Minoxidil é uma das possibilidades para quem sofre com a queda de cabelo, principal atributo físico que mais interfere no bem-estar

Resumo da Notícia

  • O cabelo é o atributo físico que mais pode interferir na autoestima de homens e mulheres
  • Apesar do problema ser mais comum no público masculino, as mulheres ainda são mais impactadas com a queda de cabelo
  • O Minoxidil é um possível tratamento para o problema, mas deve ser sempre recomendado por um dermatologista

Sem dúvidas, o Minoxidil é um dos produtos mais usados para tratar a queda de cabelo, ou ainda o crescimento da barba ou sobrancelhas. Você provavelmente já ouviu falar sobre ele, seja por amigos, cabeleireiros ou na internet. O tratamento também pode ser uma maneira de autocuidado, pois traz diversos benefícios para a autoestima, mas deve ser sempre recomendado por um médico especialista.

-Publicidade-

De acordo com uma pesquisa realizada pela International Society of Hair Restoration, o cabelo foi indicado como o atributo físico que mais pode interferir na autoestima, ficando até mesmo na frente do peso, má aparência e ortodontia estética. Além disso, foi concluído que quase 75% dos homens que sofrem com queda de cabelo, se sentem menos confiantes. Apesar da causa ser mais comum no público masculino, o impacto na autoestima pode ser ainda maior para as mulheres.

No pós-parto, por exemplo, a queda de cabelo é uma das transformações vividas na rotina de muitas mães. Se, durante a gestação, os fios são beneficiados com o bombardeamento de hormônios, com o nascimento dos filhos eles perdem força. “Quando engravida, a mulher tem uma verdadeira alteração hormonal, o que impede a troca capilar natural que é, em média, de 50 a 100 fios por dia. Como essa perda diária não acontece, todos estes fios cairão após o parto”, explica a hair stylist e visagista Patrícia Carvalho, mãe de Igor e Bruna.

A queda de cabelo é o atributo que mais afeta a autoestima de homens e mulheres (Foto: Shutterstock)

Geralmente, é comum que a situação se estenda por quatro ou seis meses, mas é um processo natural do corpo feminino. Quando a produção de hormônio volta ao nível de costume, os fios que cresceram por conta do aumento deles começa a cair e assusta muitas mulheres. “Parece que a queda vai evoluir para um processo de calvície permanente, mas não vai”, comenta o médico especialista em transplante capilar, Dr. Thiago Bianco.

Mas, uma coisa é fato: mães e pais felizes criam filhos felizes, por isso, é superimportante investir no autocuidado e se sentir bem consigo mesmo, seja em qualquer fase da vida! Quando a autoestima está sendo prejudicada pela queda capilar, é fundamental pedir ajuda. Conversamos com a dermatologista pela Sociedade Brasileira de Dermatologia, Dra. Maria Paula Del Nero, que tirou as principais dúvidas sobre o Minoxidil, um dos possíveis tratamentos para o crescimento de cabelos, barba e sobrancelhas.

Mas afinal, o que é o Minoxidil?

Antes de definir as características do Minoxidil, é importante olhar para o passado e saber como ele funcionava. De acordo com a especialista, o medicamento ajudava a reduzir a pressão arterial, justamente por promover a vasodilatação potente e de longa duração. “Sua ação hipotensora foi descoberta em 1965 e teve impacto significativo no tratamento da hipertensão arterial, pois funciona em casos mais agressivos da doença”, comenta a dermatologista.

A partir de estudos foi possível perceber que o Minoxidil também atuava no tratamento para a calvície, uma vez que quando aplicado aumentava a vasodilatação no couro cabeludo, acelerando assim o crescimento do cabelo. “Esse ativo está sendo usado também desde 2016 via oral, em doses baixíssimas, para tratamento da alopecia androgenética.

Para que serve o Minoxidil?

O medicamento é usado para o crescimento de cabelos, sobrancelhas e barba, podendo tanto ser usado no público feminino, como masculino. A partir do estímulo da vasodilatação no couro cabeludo, é possível acelerar esse processo, trazendo de volta a autoestima de pessoas que passaram por alguma situação de calvície.

O Minoxidil pode ser usado por grávidas ou lactantes?

Segundo Maria Paula Del Nero, o Minoxidil não é liberado para o uso de gestantes e lactantes. Mas, a médica completa ainda que no segundo caso, “não existem estudos que comprovem a segurança nesta fase”. Por isso, caso a queda de cabelo aconteça em um destes momentos, é superimportante consultar um médico especialista e não se automedicar.

Quem pode receitar o Minoxidil?

Dentre os profissionais da área da saúde, o único que pode receitar aos pacientes o uso do Minoxidil, tanto de maneira tópica (para aplicação), quanto oral (em comprimidos), é o médico dermatologista. Antes de utilizar, é importante que o paciente converse com o especialista sobre se existem riscos no tratamento, ou ainda algum tipo de efeito colateral para aquele caso em específico.

Como aplicar Minoxidil

Uso tópico: a dermatologista recomenda que, neste caso, o Minoxidil seja aplicado duas vezes ao dia no local onde está sendo realizado o tratamento. Ou seja, na região do couro cabeludo, barba ou sobrancelha. Vale lembrar que o produto não causa manchas na pele. Antes de utilizá-lo, não se esqueça de lavar o local e retirar com uma toalha todo o excesso de água.

O Minoxidil atua no estímulo da vasodilatação do couro cabeludo, acelerando o processo de crescimento dos fios (Foto: Shutterstock)

Uso oral: utilizado para tratar a alopecia androgenética, que afeta tanto homens, como mulheres, e tem como principal característica o afinamento do cabelo, o tratamento pode ser feito através de comprimidos. Mas, a receita deve sempre ser feita por um dermatologista, que irá determinar doses pequenas para serem tomadas.

Quanto custa o Minoxidil?

Os preços do Minoxidil costumam variar, pois pode ser usado tanto de forma tópica (mais comum), como oral. Além disso, o medicamento também tem a possibilidade de ser manipulado. A média de valor fica em torno de R$ 40 a R$ 80 e só deve ser utilizado quando recomendado por um especialista.