Monique Medeiros dava remédio de ansiedade para Henry, diz empregada

A Polícia não informou se havia prescrição médica para a medicação que Rosângela disse que a mãe dava ao menino

Resumo da Notícia

  • Em novo depoimento, Leila Rosângela de Souza deu novas informações sobre o caso
  • Empregada diz que Monique dava remédios para ansiedade a Henry
  • Leila  também admitiu que viu menino mancando

Em novo depoimento à polícia da 16º DP da Barra da Tijuca, a empregada de Jairinho e Monique Medeiros, Leila Rosângela de Souza deu novas informações sobre o caso. Durante a declaração, a mulher disse que a mãe do menino Henry dava ao filho remédios para ansiedade.

-Publicidade-
Empregada diz que Monique dava remédios para ansiedade a Henry e admite que viu menino mancando (Foto: Reprodução / Vídeo R7)

No primeiro depoimento, Leila havia dito que Henry e Jairinho não costumavam ficar sozinhos no mesmo cômodo, mas em novo depoimento, ela acabou voltando atrás sobre os dois terem ficados sozinhos no quarto e disse ter visto o menino mancando e com “cara de apavorado” ao sair do quarto após ficar trancado com Jairinho, no no dia 12 de fevereiro — data em que a babá narrou as agressões para a mãe do menino por mensagens.

Leila Rosângela ainda afirmou que Jairinho e Henry ficaram isolados por cerca de 10 minutos em 12 de fevereiro no quarto do casal. Ela disse, no entanto, que não ouviu nenhum barulho porque passava a maior parte do tempo na cozinha.

De acordo com o G1, ela ainda disse que via o casal tomando muitos remédios, mas não sabe o motivo. Segundo Leila, Monique dava medicação para ansiedade a Henry três vezes por dia , além de xarope de maracujá pois afirmava que Henry não dormia direito e passava muito tempo acordado.

Durante o depoimento, Leila ainda disse que após a viagem da família no carnaval, ao falar com Monique por telefone, a ex-patro disse que Henry havia tido “um surto com Jairinho” e que “foi a maior discussão”, mas que ela conseguiu acalmá-lo. Leila ainda afirmou não ter comentado as informações na primeira declaração por não ter se recordado de ‘tais acontecimentos’.

Henry fez videochamada para contar à mãe sobre agressões de Jairinho, diz babá

A mãe de Henry Borel, Monique Medeiros foi avisada pelo próprio filho que estava sofrendo agressões de Jairinho. Segundo o novo depoimento da babá à polícia na 16º DP da barra da Tijuca, o menino de 4 anos fez uma videochamada para contar para mãe sobre o ocorrido.

Caso Henry: menino fez videochamada para contar à mãe sobre agressões de Jairinho (Foto: Reprodução/TV Record)

A babá, admitiu que a mãe do menino sabia das agressões e que havia pedido para ela mentir em um primeiro depoimento. A babá ainda disse que não falou antes sobre o ocorrido por medo de Jairinho, que foi preso junto a esposa, no dia 8 de abril.

“Por chamada de vídeo, relatou à mãe as agressões sofridas, exatamente como havia feito à declarante, pedindo que Monique chegasse logo”, disse o relatório do depoimento de Thayná Oliveira à polícia, segundo informações do O GLOBO.

Depois da ligação de Henry para a mãe, Dr. Jairinho teria voltado para casa a brigado com a criança, dessa fez na frente da ex-funcionária. Segundo a babá, ele estava irritado e chegou a tentar puxar o menino, mas não conseguiu. “Henry, o que falou para a sua mãe, você gosta de ver sua mãe triste com o tio? Você mentiu para a sua mãe?”, teria dito Jairinho, de acordo com o depoimento.