Mortes por coronavírus podem dobrar em 20 dias sem medidas de contenção, aponta estudo

Número de infectados pode chegar a cerca de 400 mil até o dia 5 de junho, caso não sejam tomadas ações contra a transmissão do vírus

Resumo da Notícia

  • O país ultrapassou mais de 10 mil mortos pelo vírus
  • As simulações foram feitas por pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP)
  • Segundo estudo, o Brasil pode ver dobrar o número de mortes até o dia 5 de junho, ao passo que o número de infectados chegaria a 400 mil
O país ultrapassou mais de 10 mil mortos pela doença (Foto: Getty Images)

O país alcança mais de 10 mil mortos pelo vírus, setenta e quatro dias depois da confirmação do primeiro caso de coronavírus no Brasil. Segundo, simulações feitas por pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP) apontam que o Brasil pode ver dobrar o número de mortes até o dia 5 de junho, ao passo que o número de infectados chegaria a 400 mil. Isso aconteceria caso não venham a ser tomadas medidas de contenção da transmissão do vírus.

-Publicidade-

O cálculo, feito pelo estatístico Carlos Alberto Bragança Pereira, especialista na área de aplicações médicas e biológicas de um grupo de pesquisa da USP, foi divulgado hoje pelo jornal O Globo e tem a intenção de identificar quando o país atingirá o pico de infecções. A partir deste momento seria então possível, por exemplo, afrouxar as medidas de isolamento social, uma vez que a curva de morte e novos contágios entraria em declínio.

Pereira, que também é professor visitante da Universidade Federal do Mato Grosso do Sul (UFMS), utiliza um modelo de cálculo de análise de sobrevivência, batizado de Weibull, que leva em conta o número de infecções e, nos casos em que há mortes, o período em que o vírus permanece no corpo de pessoas infectadas.

-Publicidade-

Agora, você pode receber notícias da Pais&Filhos direto no seu WhatsApp. Para fazer parte do nosso canal CLIQUE AQUI!

 

-Publicidade-