Mulher chora por semanas ao dar à luz terceira menina e faz tratamento para ter filho menino

Amber Castle possui 21 anos e três filhas – todas meninas. Mesmo assim, ao portal The Mirror, admitiu que sempre quis ser mãe de menino e, por isso, está em tratamento para consegui-lo na quarta gestação

Resumo da Notícia

  • Uma mulher admitiu que chorou "por semanas" ao saber que daria luz terceira filha menina
  • Amber Castle, de 21 anos, contou que sempre quis ser mãe de menino
  • Por isso, está em tratamento para, na quarta gestação, ter o tão sonhado filho

Amber Castle, de 21 anos de idade, admitiu ao portal The Mirror que “chorou por semanas” ao descobrir que daria à luz terceira filha menina. Isso porque, desde cedo, sempre sonhou em ser mãe de menino. Agora, ela entrou em tratamento para, finalmente, ter o tão sonhado filho.

-Publicidade-

A mãe de 3 mora em Nova Iorque, nos EUA, e decidiu investir US$ 15 mil em um processo de fertilização in vitro para conseguir ser mãe de um menino. Mesmo tendo crescido com o sonho da maternidade, Amber nunca quis ter filhas meninas.

“Sempre me vi com um ou dois filhos, mas depois de ficar com o mesmo sexo várias vezes, tentamos de novo”, conta ela. “Eu não poderia imaginar passar esta vida sem um filho, algo com que sonhava desde que era criança”.

Amber é mãe de duas meninas
Amber é mãe de duas meninas (Foto: Reprodução/ The Mirror)

Amber ainda sofreu um aborto espontâneo e, mesmo assim, decidiu enfrentar um processo de fertilização para tentar realizar o sonho de ser mãe de menino. “Mesmo depois de passar por uma perda, sabendo o quão dolorosa é, desejando que não estivesse acontecendo com você, ainda estamos indo para a fertilização in vitro. Bebês são bênçãos, sem dúvida, eu simplesmente não consigo me imaginar sem um filho e tentar uma quarta vez com uma chance de 50/50 não parece certo”.

“Eu nunca quis uma filha – venho de uma família composta principalmente de meninas, tenho dois irmãos e cinco irmãs”, disse ela. “Um dos meus irmãos é o mais velho e um deles é o mais novo, então nunca tive aquela conexão de irmão sobre a qual as pessoas falaram. Acho que isso desempenha um papel importante no motivo pelo qual eu nunca quis uma filha”.

A mãe ainda desabafou sobre o ódio que recebe online pela decisão de querer ser mãe de menino. “Centenas de milhares de pessoas deixaram comentários maldosos e vis. Não é seu filho, nem seu dinheiro, não há falta de fertilização in vitro. Eu sinto por eles, eu sinto. Mas, no final do dia, outras lutas de infertilidade não são meu fardo”.