Mulher descobre que tem dois úteros e duas vaginas durante ultrassom na gravidez

Bethany McMillian, de 27 anos, teve o diagnóstico durante os exames da primeira gravidez. Hoje, a professora é mãe de Maeve, de 11 meses

Resumo da Notícia

  • Bethany McMillin, de 27 anos, descobriu que tem duas vaginas e dois úteros.
  • A professora tem ‘útero Didelfo’, condição que separa o órgão no meio, como se fossem dois
  • O septo vaginal de Bethany também é dividido no meio

Bethany McMillin, de 27 anos, descobriu algo bem estranho sobre si mesma durante um ultrassom na gravidez. A professora tem nada menos do que duas vaginas e dois úteros. Pois é! A americana chegou a ficar desolada ao achar que nunca poderia engravidar, mas felizmente essa é uma história de final feliz: a filha de Bethany nasceu em setembro de 2019!

-Publicidade-
A professora tem ‘utério Didelfo’ (Foto: Reprodução / Arquivo pessoal)

McMillian descobriu que tinha ‘útero Didelfo’, condição que separa o órgão no meio, como se fossem dois. “O médico que descobriu isso ficou perplexo, ele nunca tinha visto um paciente com essa anatomia antes, então não havia realmente nada que ele pudesse me dizer sobre isso”, desabafou a professora, em entrevista ao Daily Mail. Um mês depois, veio a nova descoberta – o septo vaginal de Bethany também é dividido no meio. “Basicamente, também tenho duas vaginas”, conta ela.

A americana engravidou um ano depois de conhecer seu problema (Foto: Reprodução / Arquivo pessoal)

As mulheres que têm esse tipo de problema no útero precisam ser ainda mais cuidadosas durante a gestação, já que o problema aumenta significamente as chances de um aborto espontâneo. Foi o que aconteceu com a professora em 2018, quando ela perdeu um bebê no sexto mês da gravidez.

-Publicidade-

Um ano depois de ficar sabendo sobre suas deformidades, Bethany ficou grávida novamente. “Eu estava preocupada, porque não sabia se algum médico na minha cidade tinha conhecimento suficiente sobre útero Didelfo para fornecer cuidados pré-natais adequados. Não me permiti ter esperanças até depois de minha ultrassonografia de nove semanas, quando vi o batimento cardíaco saudável do meu bebê”, relata a americana.

Maeve nasceu em setembro de 2019 (Foto: Reprodução / Arquivo pessoal)

A professora deu à luz a pequena Maeve em setembro de 2019, depois de achar por meses que nunca conseguiria se tornar mãe e ficar ‘desolada’, como diz. Bethany quer compartilhar sua história para ajudar outras mulheres com o mesmo problema. “Conheça o seu próprio corpo. Esta condição é rara e pode variar muito de mulher para mulher”, alerta a nova mãe.

O 9º Seminário Internacional Pais&Filhos – A Tal da Felicidade está aí! Ele vai acontecer no dia 19 de agosto, completamente online e grátis. Serão oito horas de transmissão ao vivo e você pode acompanhar tudo neste link aqui. Esperamos por você!

-Publicidade-