Mulher é chamada de “egoísta” por congelar espermas do marido falecido sem permissão da família

Uma mulher em luto afirmou ter extraído o esperma de seu falecido marido antes de ele morrer, mas sua cunhada não aprovou sua decisão, que ela vê como “egoísta”

Resumo da Notícia

  • Uma mulher foi chamada de egoísta pela cunhada após congelar o esperma do marido falecido
  • Segundo a mulher, o casal havia discutido isso antes e era com consentimento dele a extração do esperma
  • A mulher recorreu ao Reddit para saber se foi longe demais ou não com a situação

Uma jovem, contou que perdeu o marido em um acidente de carro, e que sua cunhada acha ela “egoísta” por congelar o esperma dele. A viúva não identificada compartilhou sua história online, recorrendo à internet para obter alguns conselhos depois de entrar em conflito com a irmã de seu marido sobre suas ações.

-Publicidade-

O post explicava que antes de desligar o suporte de vida do marido, a mulher, que está na casa dos vinte anos, conversou com os médicos sobre a extração de seu esperma. O casal não teve filhos, supondo que tivessem anos pela frente para decidir de uma forma ou de outra o que queriam. Embora ela estivesse incerta sobre o que ela quer agora, ela disse que encontra algum “conforto em saber que ainda há um pedaço dele no mundo e potencialmente uma maneira de levar sua memória adiante”.

Levando ao Reddit, a mulher enlutada explicou que a irmã de seu falecido marido é enfermeira e perguntou se ela poderia verificar todas as informações de seu prontuário do hospital. Sem pensar nisso, ela apontou a cunhada na direção da papelada, que incluía informações sobre a extração de esperma.

A mulher fez a extração do esperma do marido falecido
A mulher fez a extração do esperma do marido falecido (Foto: Getty Images)

A mulher escreveu: “Dizer que ela pirou quando viu a papelada da extração de esperma seria um eufemismo. Ela perdeu a cabeça gritando comigo sobre isso. Ela falou muito brava, mas é o que eu lembro: ela me chamou de egoísta por tentar manter um pedaço dele para mim. Eu não tinha o direito de fazer isso sem falar com a família dele, por apenas ter um filho dele”.

“A mãe deles tem me implorado por netos e eu não ia ter, e ela disse que ele nunca teria concordado com isso. Mas ele concordou. Estamos apenas no final dos 20 anos e estamos juntos há 10 anos. Nós conversamos sobre isso e ele concordou que eu deveria fazer se eu quisesse”. Ela e o marido elaboraram testamentos, que afirmam especificamente que ele está consente com a extração de esperma, desde que sua esposa seja quem a solicite.

No entanto, ela se perguntou se poderia ter feito as coisas de maneira diferente. Um usuário do Reddit aconselhou: “Ele era seu marido e eu diria que você tem mais direito a essa decisão do que qualquer um de sua família de sangue. Se eu morresse, gostaria que minha esposa tomasse as decisões em tudo. A irmã provavelmente está exagerando devido ao trauma emocional da perda.

Outro a tranquilizou: “Em última análise, é algo que você discutiu e ele concordou. A reação da irmã pode ter sido fora de linha, mas ela não sabia que era algo que ele concordou. Seus outros comentários sobre ser egoísta e cruel provavelmente estão vindo de um lugar de luto. Se você falar com eles em breve, apenas esclareça que ele consentiu e não é algo que aconteceria em um futuro próximo. Qualquer outra conversa pode acontecer quando todos tiverem a chance de processar a perda.”