Mulher em situação de rua da à luz a gêmeos prematuros debaixo de ponte

Com a ajuda do corpo de bombeiros, a mulher realizou o parto emergencial em Juiz de Fora, em Minas Gerais

Resumo da Notícia

  • Uma moradora de rua deu à luz a um casal e gêmeos prematuros
  • Com a ajuda de bombeiros e do Samu, os bebês nasceram em baixo de uma ponte
  • A ONG Anjos da Rua Juiz de Fora se mobiliza para conseguir doações de roupa e alimentos para a família

Na tarde da última terça-feira, 24 de agosto, o Corpo de Bombeiros de Juiz de Fora, em Minas Gerais, foi acionado para atender uma ocorrência de parto emergencial debaixo de uma ponte. Uma mulher de 28 anos, que vive em situação de rua, deu à luz a um casal de gêmeos, que nasceram prematuros, com apenas sete meses de gestação.

-Publicidade-
A mulher deu à luz aos filhos em parto emergencial debaixo da ponte (Foto: Reprodução/ Instagram/ @4bbm.cbmmg)

Assim que chegaram ao local, os Bombeiros e a equipe do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) atuaram em conjunto para garantir a proteção da vida da mãe e dos filhos, seguindo os protocolos corretos de trabalho de parto emergencial.

Os bombeiros realizaram o parto dos bebês (Foto: Reprodução/ Instagram/ @4bbm.cbmmg)

O primeiro bebê a nascer foi uma menina, e logo em seguida veio um menino.  Inicialmente os irmãos não apresentavam respiração estável, então, usando materiais e equipamentos adequados de auxílio ao parto, os bombeiros realizaram o clampeamento do cordão umbilical e fizeram manobras de desobstrução de vias aéreas, até que ambos os bebês se estabilizassem. Em seguida, mãe e filhos foram atendidos por médicos de plantão no Hospital Santa Casa.

Em entrevista ao portal UOL, Lúcia Moreira, coordenadora da ONG Anjos da Rua Juiz de Fora, informou que a mulher já recebeu alta, mas os recém-nascidos prematuros seguem internados na unidade neonatal.

Lúcia também contou: “A gente a acompanha há quatro anos por conta do uso de drogas. [Sabíamos que] ela estava grávida, fazendo ultrassom e acompanhamento médico”. Agora a ONG se mobiliza para arrecadar doações de roupas e alimentos para a família. A coordenadora afirmou que vai conversar com a mãe dos bebês para que ela volte para a casa dos pais, que moram na cidade. “A gente está dando todo suporte para ela, vamos tentar ver se ela não fica na rua mais, se ela sai dessa condição”, falou Lúcia.  No momento, a mulher está hospedada em um abrigo para pessoas em situação de rua.