Mulher finge gravidez por 9 meses e conta ao ‘pai’ que amiga roubou o bebê da maternidade

Maria Tânia, de 38 anos, simulou uma gestação por 9 meses e chegou a fingir ir para uma maternidade para dar à luz. Após isso, contou versões diferentes para o namorado, a amiga e para a delegacia onde foi prestar queixa contra a colega

Resumo da Notícia

  • Uma mulher simulou uma gestação por 9 meses e fingiu ter ido ao hospital dar à luz
  • Após o suposto parto, ela contou ao namorado e uma amiga que o bebê havia morrido logo depois de nascer
  • Para a delegacia, ela prestou queixa que a amiga havia roubado o bebê

Uma mulher de 38 anos simulou durante 9 meses uma gestação e fingiu ir até uma maternidade para o susposto parto. Maria Tânia da Silva chegou a ganhar o enxoval do bebê da família e, no dia em que teria dado à luz, enviou uma foto de uma criança recém-nascida ao namorado, mas pouco tempo depois acusou a amiga de ter roubado a filho.

-Publicidade-

A história é confusa e cheia de mentiras. A auxiliar de serviços gerais procurou a 15ª DP (Gávea) para registrar o suposto sumiço do filho, mas após as investigações apontarem para informações divergentes, ela confessou que inventou toda a história para que seu namorado, Jandeílson Nascimento Hermínio, de 27, não terminasse o relacionamento com ela.

Maria Tânia está sendo indiciada pelos crimes de denunciação caluniosa e estelionato. Segundo o delegado Daniel Rosa, ela esteve na delegacia no dia 15 de junho e contou que seu filho havia nascido dois dias antes no Hospital Municipal Miguel Couto. Para o namorado, ela disse que a criança faleceu durante o parto e que não tinha recebido o corpo do bebê.

(Foto: Shutterstock)

Mas, para os policiais, ela mudou a versão e disse que foi uma colega de trabalho que roubou a criança. Numa terceira versão, ela ainda teria alegado que doou o bebê para a amiga para se vingar do namorado, como uma forma de se vingar de uma traição da parte dele. A colega de trabalho foi intimada a depois e contou aos policiais que recebeu uma mensagem de Maria Tânia quando ela supostamente estava indo para a maternidade. Pouco tempo depois, contou que “Ravi” havia nascido, mas tinha um “problema no pulmão”. Momentos depois, disse que a criança havia falecido.

Jandeílson contou ao delegado que tem um relacionamento com Maria Tância há cerca de um ano e foi informado da suposta gravidez após um exame feito em uma clínica. Ele também contou que, após o suposto parto, a namorado ligou para ele chorando e contou que o bebê havia morrido.

Foi durante o segundo depoimento que prestou que confessou nunca ter engravidado. Ela ficou frustrada com o resultado negativo e resolveu inventar a história para que o namorado continuasse com ela. Maria Tânia também confessou ter recebido presentes para o enxoval da família de Jandeílson e enviou para ele uma foto de um bebê que encontrou na internet no dia do suposto parto.