Mulher inventa sequestro do filho ao dar à luz para que namorado não terminasse relacionamento

Deise do Espírito Santo sofreu um aborto espontâneo com seis meses de gestação, mas mentiu para o parceiro com medo que eles rompessem. Assim, no período em que completaria 42 semanas, ela fingiu o crime para justificar a perda do bebê

Resumo da Notícia

  • Uma mulher inventou que o filho foi sequestrado após o nascimento
  • Ela contou que estava em um táxi que levou o bebê
  • Contudo, depois ela confessou que na verdade, passou por um aborto com 6 meses de gestação e mentiu para não perder o namorado

Conhecida como Deise do Espírito Santo, uma mulher alegou à Polícia que o bebê que havia dado à luz, havia sido sequestrado após o nascimento, na noite do dia 3 de maio. Porém, após apuração, a Polícia Civil de São Paulo descobriu que não foi isso que aconteceu.

-Publicidade-
Homem descobre que bebê que registrou não era filha dele e ganha indenização de R$ 20 mil
Deise do Espírito Santo volta atrás e nega que filho tenha sido sequestrado. A mulher afirmou que sofreu um aborto espontâneo (Foto: GettyImages)

A mulher, de 40 anos, que é técnica em enfermagem, na verdade, voltou atrás no depoimento que havia dado, em que acusou ter sido sequestrada durante uma corrida de táxi em Santo André, em São Paulo, dizendo que havia sofrido um aborto espontâneo.

De acordo com a Record TV, Deise inventou a situação para manter o relacionamento que tinha com o namorado, que é o pai da criança. E o que de fato aconteceu é que ela teria perdido o filho com seis meses de gestação, necessitando passar por um processo de curetagem.

No novo depoimento a polícia ela negou toda a história da primeira versão, inclusive o fato de ter sido abandonada em São Vicente, e contou que tudo não passou de um plano. Ao completar a suposta 42ª semana de gestação, ela foi para o litoral justamente para criar toda a mentira.

“No exame físico, a paciente apresentou bom estado geral. No exame ginecológico, apresentou discreto sangramento vaginal, útero pouco aumentado de tamanho e ausência de lacerações em canal vaginal. A equipe da Maternidade Municipal adotou a conduta de internação para suporte clínico e realização de exames”, informou a secretaria de Saúde de São Vicente, onde Deise também mentiu sobre o sequestro, em nota ao UOL.

A mulher afirma que tomou a atitude com medo que o namorado acabasse com o relacionamento. O caso segue sob investigação e não há um parecer sobre o que irá acontecer com Deise do Espírito Santo, por ter inventado a história à Polícia.