Mulher irrita sogra após entregar filho para adoção sem consentimento dela

Uma mulher pediu algum conselho depois de se encontrar em uma posição difícil com a família de seu ex por dar seu bebê para adoção

Resumo da Notícia

  • Uma mãe desabafou no Reddit anonimamente
  • A mulher de 23 anos entregou o filho para adoção
  • Porém a sogra não sabia da decisão da mulher

Ter um bebê muda vidas e envolve muita responsabilidade e, embora algumas pessoas sonham em ter filhos, não é certo para todos. Uma mulher afirmou recentemente que tomou a decisão de dar seu filho de oito meses para adoção, pois acredita não ter os “requisitos maternos para dar a ele o amor de que ele precisa”.

-Publicidade-

Em um post no fórum do Reddit, a anônima de 21 anos explicou sua situação, dizendo como ela havia obtido permissão do pai do bebê para prosseguir com sua escolha. No entanto, a família de seu ex descobriu sobre a adoção e estão furiosos por não terem sido consultados.

O post do Reddit diz: “Dei à luz meu filho (oito meses) em abril. Depois de seis meses de tê-lo, percebi que não tinha os requisitos maternos para dar-lhe o amor e a atenção que precisava. Comecei a procurar outra família que lhe desse o que ele precisa. Contexto: Eu era uma mãe solteira. Seu pai se recusava a estar presente na vida do bebê”.

A mulher achou a adoção como melhor escolha no momento
A mulher achou a adoção como melhor escolha no momento (Foto: Getty Images)

“Para dar um bebê, é necessária a assinatura de ambos os pais. Ele concordou em assinar os papéis e uma semana depois, meu filho foi para uma casa incrível que poderia dar a ele o amor, atenção e segurança financeira de que ele precisa. Há uma semana, recebi uma ligação furiosa da minha ex-sogra, gritando comigo por ‘jogar o neto dela fora como lixo’. Ela nunca o conheceu e nenhuma vez me pediu para vê-lo.”

Ela passou a dizer que falou com seu ex sobre isso e descobriu que seus pais eram sem-teto. “Não os estou envergonhando por serem assim, só sei que não é lugar para um bebê. Eu tinha certeza de que não era a errada até que muitos membros da minha própria família, que anteriormente apoiaram minha decisão, me chamaram de idiota por deixar meu bebê ir para alguém fora de sua família de sangue. Agora , não tenho tanta certeza. ”

Centenas de pessoas responderam ao post, com muitos concordando que a mulher não tinha feito nada de errado. Uma pessoa disse: “Você fez a coisa certa. E sua família também concordou! Não sei por que eles mudaram de posição sobre isso – se eles quisessem que o bebê permanecesse na família, eles poderiam ter falado com você sobre isso. Mas você está errada por ter garantido que seu bebê receba os cuidados de que precisa.”

Outro escreveu: “Absolutamente certa, você fez o melhor por seu filho. Você não tem nada de que se envergonhar ou se sentir culpada.” Um terceiro respondeu: “Seu ex não estava interessado e você não conhecia os pais dele. Seu ex renunciou aos direitos dele e você tomou a melhor decisão com as informações que tinha. Manter a criança na família é uma desculpa que muitas vezes leva a criança a ser colocada em uma situação abusiva ou inferior, seja porque os pais primários perderam a custódia ou desistiram da criança.”