Mulher pede para amiga devolver presentes do enxoval após bebê nascer natimorto

A mãe mostrou as conversas durante um desabafo na rede social. Ela não acreditou que a ex-amiga pediu os presentes após a perda do filho

Resumo da Notícia

  • Quando é apropriado pedir um presente de volta depois de tê-lo dado? A resposta é provavelmente: nunca
  • Isso aconteceu com uma mãe que estava grávida de 29 semanas e deu à luz bebê natimorto
  • Confira o relato

Quando é apropriado pedir um presente de volta depois de tê-lo dado? A resposta é provavelmente: nunca. Poucas pessoas poderiam argumentar que é normal pedir um presente de volta, principalmente de uma amiga que estava grávida e perdeu o bebê. Infelizmente, isso aconteceu com uma mãe em luto, cuja história acabou no Reddit.

-Publicidade-

No site, a mulher a conversa em que teve com agora, ex-amiga onde ela pedia os presentes de volta. A mãe que teve um bebê natimorto com 29 semanas, conta a história.  “Eu não queria colocar isso aqui, mas não tenho escolha”, coemçou ela.

“Minha amiga (que não teve a identidade revelada), comprou para mim alguns presentes lindos para Benjamin quando antes dele nascer. Uma manta de lã macia, elefante fofinho, botas, algumas roupas e um brinquedo para cantar. Não pedi essas coisas, pois como disse, eram presentes”, explica.

-Publicidade-

A mãe contou que o filho Benjamin nasceu com 29 semanas e tragicamente não sobreviveu. “Uma semana depois a minha amiga me manda mensagens perguntando se Benjamin usou ou tocou nas coisas que ela comprou porque senão … ela queria de volta!” a mulher escreveu, claramente incrédula.

Pedindo os presentes de volta

Amiga deu o presente quando a mãe ainda estava grávida (Foto: Getty Images)

As  mensagens começam com a ex-amiga estendendo a mão. “Ei, só estou me perguntando se você usou algum dos presentes que comprei para o bebê?” ela escreveu. “Se não eu posso dá-los para a pequena da Laura. Espero que você esteja bem e descansando!”, disse no fim.

Ela então segue com outra mensagem. “Me avise antes de comprar mais coisas, que economizar um pouco antes do Natal, você sabe como é”, explicou. Finalmente, a mãe responde. “Não estou bem, estou de coração partido! Não posso acreditar que você está me perguntando no momento, mas sim, eu ainda tenho as coisas exceto o cobertor, ele será enterrado com ele pois achei aconchegante e quente. Quer dizer … eu espero que esteja tudo bem para você?!? “, ironizou ela.

Mas a amiga persistente continuou. “Aww hun, desculpe, eu sei que é um momento difícil, sinto muito”, escreveu ela e continuou: “Eu só precisava saber antes de gastar mais, há uma chance de você ter outro cobertor para ele? Como você disse, é gostoso e quente e o bebê da Laura pode usar isso”, disse.

Após aquele pedido completamente insano, a amiga rapidamente acrescenta que se a amiga  precisasse de apoio, poderia contar com ela. “Tenho passado por momentos difíceis ultimamente, então estou aqui online e no meu telefone o tempo todo para você se precisar de um bate-papo”, mas ela acrescentou: “Deixe-me saber sobre o cobertor rapidamente”, disse.

A mulher sabiamente ignorou a amiga, mas ela continuou com outra mensagem sobre o cobertor. “E se eu for na sua casa amanhã? Posso pegar o cobertor!”, ressaltou. Diante da mensagem, a mãe não resistiu e finalmente respondeu. “Não! Não venha aqui, por favor”, escreveu ela. “O cobertor está com Benjamin!”, reforçou.

“Você pode ficar com o resto (das coisas) que eu deixo na sua casa, nem pense em vir aqui. Meu marido está furioso com essas mensagens que você está me mandando uma semana depois de eu perder meu bebê. Estão embalados em uma bolsa … Vou deixá-los na sua casa. O cobertor está com Benjamin, ele está ‘aproveitando’, muito obrigado”, finalizou.

A amiga respondeu novamente, desta vez se defendendo e dizendo que era paciente, mas precisava saber por motivos financeiros. Ela ainda pediu dinheiro à mãe para cobrir o custo do cobertor. Nesse ponto, a mãe sabiamente parou de responder e não devolveu nada para a mulher.