Mulher que menstruou pela primeira aos 27 anos se torna a primeira dos EUA a dar à luz dois bebês

Jennifer Dingle nasceu sem o útero e precisou fazer um transplante do órgão para se tornar mãe

Resumo da Notícia

  • Jennifer Dingle se tornou a primeira norte-americana a dar à luz dois bebês depois de um transplante de útero
  • Ela nasceu com a síndrome de Mayer-Rokitansky-Kuster-Hauser
  • As filhas da mulher nasceram saudáveis

Jennifer Dingle é uma norte-americana de 33 anos que nasceu sem útero. Hoje, casada com Jason, de 34 anos de idade, a mulher é considerada a primeira na história dos Estados Unidos a parir dois bebês após uma cirurgia de transplante desse órgão essencial para se ter filhos.

-Publicidade-

Aos 14 anos de idade, Jennifer foi diagnosticada com a síndrome de Mayer-Rokitansky-Kuster-Hauser (MRKH), uma malformação congênita que pode gerar obstrução vaginal e anomalias uterinas e tubárias, que impede a geração de um bebê.

“Durante minha adolescência, todas as minhas amigas estavam iniciando seus ciclos menstruais e eu fiquei animada pensando que seria a próxima. Mas nunca aconteceu, então perguntei à minha mãe sobre isso e acabamos indo ao médico. Fiz um exame e eles não conseguiram ver o colo do útero, então fui encaminhada a um especialista. Eles confirmaram que eu não tinha colo do útero, mas sim ovários.”, começou afirmando.

Jennifer com as duas filhas, Jiavannah e Jade
Jennifer com as duas filhas, Jiavannah e Jade (Foto: Reprodução/Mirror)

“Depois de mais exames, descobriram que eu não tinha útero e fui diagnosticado com MRKH. Disseram-me que nunca seria capaz de carregar meu próprio filho e, se eu quisesse ter meus próprios filhos biológicos, seria com uma barriga de aluguel. Foi difícil. Toda menina sonha em se casar e ter filhos”, recordou a mulher.

Dois anos após o casamento com o atual marido, Jennifer descobriu que a Baylor University Medical Center, localizada em Dallas, no Texas, estava procurando participantes para um ensaio médico para 10 mulheres que seriam submetidas a um transplante de útero. Após ser aceita no experimento, a norte-americana passou por um ciclo de fertilização in vitro. , que gerou cinco embriões e, em novembro, a clínica encontrou uma doadora viva que queria doar seu útero.

Em dezembro de 2016, o hospital encontrou uma doadora de útero viva que possibilitou com que Jennifer pudesse ter sua primeira menstruação, aos 27 anos. “Eu fui a segunda receptora de transplante de útero com sucesso nos Estados Unidos. Fiquei muito feliz por ter meu primeiro período menstrual”, conta a mãe de duas filhas.

Em fevereiro de 2018, a primeira filha do casal, Jiavannah, nasceu saudável e já conta com 4 anos de vida. Em fevereiro de 2020, após sobrar um único embrião da fertilização in vitro, Jennifer e Jason tiveram Jade, agora com quase 2 anos de idade. “Estou muito grata à mulher que doou seu útero. As palavras nem podem descrever o quão grata eu sou. Eu falei com ela pelo Facebook, mas ainda não nos encontramos. Talvez um dia nos encontremos”, finalizou.