Mulher que precisou interromper gravidez por causa de câncer tem bebê graças à barriga solidária

Lorna sempre teve o sonho de ser mãe mas após o diagnóstico achou que seria impossível, graças a Steph tudo deu certo

Resumo da Notícia

  • Lorna Cattle sempre quis ser mão
  • A mulher foi diagnosticada com câncer cervical
  • A amiga Lorna que se ofereceu para ser barriga solidária

Lorna Cattle, 35, de Chichester, Sussex, ficou arrasada após ser diagnosticada com câncer cervical em novembro de 2016 e teve que tomar a dolorosa decisão de interromper a gravidez. Ela passou por meses de radioterapia extenuante, quimioterapia e uma histerectomia, antes de ser liberada em novembro de 2017.

-Publicidade-

Lorna, que trabalha em RH, e seu marido Dan, 40, começaram a procurar tratamentos de fertilidade quando sua melhor amiga, Steph Stretton, 36, se ofereceu para ser sua substituta. Steph engravidou com sucesso em fevereiro de 2021, após a transferência de um embrião congelado, e deu à luz Joshua um mês no início de setembro de 2021.

Lorna disse ao jornal Daily Mail: “Quando fui diagnosticada, eu estava grávida de seis a oito semanas e a primeira coisa que tivemos que decidir era se era uma gravidez viável, ou não. Nós nos casamos no verão e começar uma família sempre foi o plano, então essa foi uma decisão terrível para nós. Mas nos disseram que se eu continuasse, nem eu nem o bebê sobreviveríamos.”

Steph se ofereceu para ser barriga solidária de Lorna
Steph se ofereceu para ser barriga solidária de Lorna (Foto: Reprodução/Daily Mail)

“Sou uma pessoa muito otimista e nunca perdi a esperança de ser mãe. Em 2019 foi quando fomos pela primeira vez visitar médicos de fertilidade e falamos sobre nossas opções e, em 2020, Steph se apresentou e disse que seria nossa substituta, pelo que eu não poderia estar mais grata. Não há palavras para explicar a gratidão e admiração que tenho por ela.”

“Ser mãe é surreal; Joshua é incrível e me sinto extremamente afortunada e grata por tê-lo em minha vida.” Lorna e Dan se casaram na Itália durante o verão de 2016 e planejavam começar uma família no final daquele ano. No entanto, o diagnóstico de câncer de Lorna suspendeu seus planos e deixou o casal se perguntando se eles seriam pais.

O casal ao lado do filho Joshua
O casal ao lado do filho Joshua (Foto: Reprodução/Daily Mail)

Lorna continuou: “Quando eu estava em tratamento, eu estava apenas me concentrando em melhorar e não queria me preocupar com mais nada, então nossos planos de ser pais foram suspensos enquanto eu me recuperava. Eu tive uma transposição ovariana e perdi meu colo do útero, o que significa que não havia chance de eu conseguir carregar um filho.”

“Mas eu sempre soube que teríamos uma família de uma forma ou de outra, seja por adoção ou barriga de aluguel. Congelamos os embriões em dezembro de 2020 e fizemos nossa primeira transferência em fevereiro de 2021. Eu nunca esperei que uma amiga se apresentasse e se oferecesse para fazer isso por nós.”

“Foi uma preparação estressante para o nascimento, pois Stephanie desenvolveu pré-eclâmpsia, mas ele saiu perfeito.” Joshua, que pesava 2,2 kg ao nascer, acabou de completar 16 semanas e agora pesa 6,3 kg. Lorna ainda planeja ter Steph na vida de Joshua.

Lorna ao lado de Steph quando ela estava grávida
Lorna ao lado de Steph quando ela estava grávida (Foto: Reprodução/Daily Mail)

Ela disse: “Steph mora em Cheshire, então ela está longe de nós, mas ela ainda é uma das minhas amigas mais próximas e nós a vemos quando podemos. Eu encorajaria todas as mulheres a fazerem seus testes anuais e pressionarem por respostas se algo não parecer certo. Prefiro cinco minutos de constrangimento do que meses de tratamento.”