Mulher se casa com primo na Irlanda e ele surpreende com número de padrinhos

Na Irlanda é comum que primos se casem, então Chantelle e Jim quiseram apostar em uma cerimônia memorável, ele por sua vez superou as expectativas e convidou 73 padrinhos para testemunhar

Resumo da Notícia

  • Uma mulher se casou com o primo
  • Na Irlanda é comum que primos se casem
  • O noivo decidiu então convidar 73 padrinhos para a cerimônia

Uma viajante irlandesa revelou que vai se casar com seu primo, e eles têm nada menos que 73 padrinhos para testemunhar a união. Chantelle Kielly, 18, que mora em Rathkeale, na Irlanda, vai se casar com seu primo Jim em uma cerimônia para a qual toda a cidade está convidada.

-Publicidade-

Segundo o New York Post, tradicionalmente, as famílias de viajantes da cidade passam 10 meses do ano viajando antes de retornar em dezembro para a temporada de casamentos, quando pode haver até 10 cerimônias por semana. Chantelle e Jim são um deles, com a família da noiva garantindo o noivado pagando à família do noivo um dote que varia entre US$54.000 (R$250 mil) e US$129.000 (R$600 mil).

O noivo convidou 73 padrinhos para o casamento
O noivo convidou 73 padrinhos para o casamento (Foto: Reprodução/Chanel 4)

É perfeitamente legal casar com seu primo no Reino Unido e na Irlanda, mas há uma grande controvérsia em torno da moralidade. Mas casar com um primo é comum entre as comunidades de viajantes, e Chantelle e Jim queriam comemorar com uma cerimônia que a cidade nunca esqueceria.

Chantelle usou um vestido desenhado pela favorita dos viajantes Thelma Madine adornado com nada menos que 20.000 cristais. A noiva optou por sete damas de honra, mas foi o noivo Jim quem realmente deu tudo de si com 73 padrinhos. O casal, que apareceu no programa “Big Fat Gypsy Weddings” do Canal 4, comemorou com uma festa para a qual toda a cidade foi convidada, comemorando cortando o bolo da Barbie sob medida.

Refletindo sobre o casamento, Madine disse: “Eles são pessoas muito legais, as meninas são muito respeitáveis. Nós sempre dizemos que os viajantes irlandeses são como voltar 50 anos, mas para as garotas da cidade são como voltar 100 anos. Eles são todos da família e acho que é assim que eles mantêm a riqueza em Rathkeale, porque eles simplesmente não a deixam sair.”