Mulher se casa com sem-teto após amor à primeira vista: hoje eles têm 3 filhas

Luz Yesenia Geronimo Cerna encontrou o atual marido Juan Mendoza Alviza lavando carros. Ela comentou que resolveu ajudá-lo e se apaixonou pelo jeito dele

Resumo da Notícia

  • Uma mulher se casou com um sem-teto após amos à primeira vista
  • Ela viu ele lavando carros e descobriu que ele morava em um local muito precário.
  • A mulher ofereceu ajuda e eles estão juntos desde então. Casaram e tem 3 filhas

Luz Yesenia Geronimo Cerna, do México, é maquiadora e ao encontrar um dia em 2009 Juan Mendoza Alviza lavando carros decidiu falar com ele ao perceber que o homem estava passando por dificuldades.

-Publicidade-

Ela ofereceu a ele uma transformação e ele aceitou. Após mais de 10 anos juntos, a mulher compartilhou a história do casal no TikTok e brincou sobre a frase “você está sozinha porque quer”.

Mulher oferece ajuda para sem-teto e se casa com ele após se apaixonar
Mulher oferece ajuda para sem-teto e se casa com ele após se apaixonar (Foto: reprodução/TikTok/@makeup_by_lakiza)

Este vídeo é o mais visto do canal dela na rede social. Ele mostra algumas fotos de Juan quando ela o encontrou assim como imagens do local precário em que ele morava e depois mostra como eles estão atualmente.

Mulher decide se casar com sem-teto depois de se apaixonar por ele
Mulher decide se casar com sem-teto depois de se apaixonar por ele (Foto: reprodução/TikTok/@makeup_by_lakiza)

“Conheci ele lavando carros. Segui ele e descobri que vivia aqui. Depois de muitos dias, convenci ele a nos juntarmos”, relembrou, ao mostrar que cortou o cabelo dele. Já com fotos de hoje, ela mostrou que o casal tem três filhas e perdeu um bebê.

“Até hoje seguimos muito felizes e apaixonados”, disse ela.

@makeup_by_lakiza #Responder a @locoobeto este se hizo viral #parati ♬ sonido original – lakiza

Ao jornal The Mirror, Luz comentou: “Foi amor à primeira vista. A primeira coisa que eu vi foi a forma como ele tratava as pessoas”. A mulher destacou a forma como o casal se dá bem e as famílias também: “Eles me tratam como filha”.