Mulher tem parto de emergência e morre por AVC após descobrir morte do pai

Uma grávida faleceu na última quinta-feira, 7 de janeiro, 13 dias depois de ficar em choque e sofrer um Acidente Vascular Cerebral (AVC) ao saber da morte do pai dela por coronavírus em Mato Grosso

Resumo da Notícia

  • Uma grávida faleceu na última quinta-feira, 7 de janeiro, 13 dias depois de ficar em choque e sofrer um AVC ao saber da morte do pai
  • Marciele Feldman, de 40 anos, era filha do professor Lauro Feldmann, de 69 anos, que morreu no dia 25 de dezembro por Covid-19
  • Marciele trabalhava no cartório da cidade e já tinha um filho adolescente, de 16 e esperava o segundo bebê

Uma grávida faleceu na última quinta-feira, 7 de janeiro, 13 dias depois de ficar em choque e sofrer um Acidente Vascular Cerebral (AVC) ao saber da morte do pai dela por coronavírus em Mato Grosso. Marciele Feldman, de 40 anos, era filha do professor Lauro Feldmann, de 69 anos, que morreu no dia 25 de dezembro enquanto estava internado com Covid-19 no Hospital Regional de Água Boa.

-Publicidade-

Marciele trabalhava no cartório da cidade e já tinha um filho adolescente, de 16 e esperava o segundo bebê. Segundo informações da comunidade luterana da cidade, da qual a família Feldmann faz parte, Marciele passou mal e entrou em choque ao saber da morte do pai dela. Grávida de 8 meses, ela foi levada às pressas ao hospital da cidade e sofreu uma convulsão.

Ela faleceu após dar à luz ao segundo filho (Foto: Reprodução/ G1)

Ela foi encaminhada para um parto de emergência e o bebê, Bernardo Augusto, nasceu. A criança ficou internada com insuficiência respiratória, enquanto a mãe se recuperava do parto.

-Publicidade-

No entanto, no mesmo dia, Marciele se queixou de dores fortíssimas na cabeça. Ela foi entubada e transferida em UTI aérea para o Hospital Municipal de Cuiabá, onde estava internada desde então.

De acordo com a família, durante esse período, o bebê ficou internado e recebeu alta no dia 1º de janeiro. A criança está sob os cuidados da avó e da tia, em Água Boa, assim como o irmão de 16 anos.