Mulher trans adota 8 crianças após sofrer com negação dos pais: “Dar o amor que nunca tive”

Ela conta que, quando pequena, sofreu muito com a rejeição da família, amigos e colegas. Então, decidiu ajudar outras pessoas que passam pelo mesmo

Resumo da Notícia

  • Mulher tras adota 8 crianças abandonadas após sofrer com negação dos pais
  • Ela contou que, quando pequena, sofreu muito com a rejeuição da família, amigos e colegas
  • Apesar de não ter muita condição, decidiu ajudar pessoas que passam pelo mesmo
  • Veja o que ela disse

Manisha, uma mulher transgênero, acolheu 8 crianças abandonadas ao longo dos anos e agora, com 35 anos, cuida de 6, já que duas saíram da casa onde moram recentemente, depois de se casarem. A família compartilha um amor que Manisha nunca experimentou quando criança. “Meus pais viram que eu era diferente e me mantiveram trancada. Quando recebíamos visitas, meus pais me trancavam para que ninguém me visse. Eles tinham medo de que eu os envergonhasse e que a sociedade os excluísse ”, disse ela, ao jornal norte-americano The Guardian.

-Publicidade-
Ela decidiu ajudar outras crianças (Foto: Getty Images)

Falar da infância a fez chorar. Além de não ser aceita em casa, na escola, Manisha vivia um impasse: os meninos diziam para ela ir brincar com as meninas, mas as meninas a evitavam. No bairro onde morava, nenhuma criança brincava com ela tabém. Cansada disso, ela decidiu reclamar com os pais dessa realidade, e, quando o fez, ouviu da própria mãe: “Brinque dentro de casa então”. O pai, ignorou.

Começou a Black Friday

A Black Friday da Amazon chegou! Para conferir os produtos com descontos incríveis em todas as categorias do site, clique AQUI! Aproveite também o cupom OUTLET30 e ganhe 30% off em itens selecionados clicando AQUI. Você ainda pode ter frete grátis e promoções exclusivas ao se tornar um membro Prime! A assinatura é de apenas R$ 9,90 por mês e também garante entrega mais rápida, acesso a filmes, séries e desenhos animados. Inscreva-se e ganhe 30 dias grátis CLICANDO AQUI.

-Publicidade-
Ela quis dar o amor que nunca recebeu (Foto: Amrit Dhillon / reprodução The Guardian)

Quando ela completou 5 anos, os pais a largaram na rua. Por anos, ela sobreviveu com restos. Quando ficou mais velha, ela doou sangue, lavou pratos e limpou casas para ganhar dinheiro. “Foi uma vida sem amor, apenas sofrendo. Depois que tive febre alta e estava com muita fome, disseram-me que eu poderia comer um pouco se limpasse a casa inteira. Às vezes, eu dormia ao ar livre. Eu nunca sabia quando iria comer alguma coisa ”, disse ela.

Aos poucos a vida foi melhorando e Manisha começou a ganhar seu espaço. Hoje, ela mora em uma vila chamada Pakhanjur. A população do local é pobre, o que significa que ela só consegue ganhar muito pouco com uma ocupação tradicional para pessoas trans – cantar e dançar em casamentos ou festas pelo nascimento de um menino. As dificuldades não a impediram de receber crianças na própria casa. Ao longo ano, ela abrigou 7 meninas e 1 menino: Rubel, Sharmeen, Chompa, Bistee, Rakhi, Tania, Megha e o bebê Tuneja – cuja mãe implorou a Manisha que a tomasse porque ela não conseguia alimentá-la.

A maioria das crianças foi abandonada. Uma sobreviveu a um envenenamento feito pela mãe. Outro foi ferido e espancado. “Não suporto ver outra criança sofrer como eu. Quero ser mãe e pai para qualquer criança que precise de pais e amor. Quero dar o que nunca tive ”, disse ela. “Meu sonho é montar um orfanato para acolher qualquer criança que precise de amor. Enquanto eu tiver força e vida, quero acolher as crianças e dar-lhes o amor que todas as crianças precisam ”, completou.

Seminário Internacional Pais&Filhos

O 10º Seminário Internacional Pais&Filhos – Quem Ama Cria está chegando! Ele vai acontecer no dia 1 de dezembro, com oito horas seguidas de live, em formato completamente online e grátis. E tem mais: você pode participar do sorteio e ganhar prêmios incríveis. Para se inscrever para os sorteios, ver a programação completa e assistir ao Seminário no dia, clique aqui!