Nissan suspende produção por duas semanas para proteger funcionários e familiares da Covid-19

A fábrica da empresa em Resende, no Rio de Janeiro, concedeu férias coletiva aos funcionários

Resumo da Notícia

  • Nissan suspende produção por duas semanas
  • O motivo é o aumento da contaminação por Covid-19 no país
  • A empresa concebeu férias coletiva aos funcionários

Nissan anunciou nesta quarta-feira, 24 de março, que está suspendendo a produção por duas semanas devido à pandemia de Covid-19. Com o aumento da contaminação pelo vírus no país, a empresa decidiu parar temporariamente as operações em sua fábrica, localizada em Resende, no Rio de Janeiro.

-Publicidade-

Foi concedido aos funcionários da fábrica férias coletivas, de 26 de março até 9 de abril, com retorno aos serviços em 12 de abril. A medida foi tomada visando o isolamento social dos colaboradores, auxiliando no combate ao avanço de casos de coronavírus no Brasil, que agora se registra em segundo lugar no mundo em questão de números de pessoas contaminadas.

Nissan suspende produção para proteger funcionários e familiares da Covid-19 (Foto: Getty Images)

A Nissan não é a primeira montadora de carro a adotar medidas de prevenção ao coronavírus. Essas são algumas empresas que suspenderam suas atividades nesse momento de pandemia: Mercedes-Benz, Volkswagen e Scania. Já a General Motors continua com suas operações, após afirmar à uma agência de notícias que os protocolos de segurança feitos estão sendo eficientes e que os trabalhadores se sentem mais seguros nas fábricas do que nas próprias casas, segundo pesquisas internas.

-Publicidade-

Na última sexta-feira, 19 de março, a Volkswagen anunciou a paralisação temporária de seus serviços, sendo a primeira montadora a tomar tal atitude por conta da Covid-19. A empresa interrompeu suas atividades nas três unidades que possui no país entre os dias 24 de março e 5 de abril. A medida foi adotada a fim de preservar a saúde de seus empregados e familiares. Nas fábricas, só serão mantidas atividades essenciais. Os empregados da área administrativa atuarão em trabalho remoto.  E a empresa esclareceu: “A medida foi tomada em conjunto com os Sindicatos locais.”