“Notícias ruins em cima de notícias ruins”, desabafa grávida ao descobrir câncer incurável

Laura Elizabeth Mahon foi diagnosticada com câncer cerebral com 20 semanas de gestação e precisou dar à luz com 30 semanas.

Resumo da Notícia

  • Uma mulher grávida de 20 semanas descobriu um câncer cerebral incurável
  • Laura Elizabeth Mahon precisou dar à luz filha com 30 semanas de gestação por conta da complicação da doença
  • Hoje, ela diz que vive um dia de cada vez

Com 20 semanas de gravidez, Laura Elizabeth Mahon, de 29 anos de idade, descobriu que estava com um câncer cerebral incurável. Tudo começou quando ela acordou e não conseguia mais mover os dedos. Porém, por conta do cansaço da gestação, ela não deu muita atenção para isso e seguiu com a vida, foi quando os sintomas aumentaram nos dias seguintes.

-Publicidade-
Uma mulher descobriu um câncer incurável durante a gravidez e comentou sobre o assunto
Uma mulher descobriu um câncer incurável durante a gravidez e comentou sobre o assunto (Foto: reprodução/ Brain Tumour Research)

“Na semana seguinte, eu não conseguia sentir muito a minha perna direita”, ela relatou ao portal Liverpool Echo. Ainda acreditando que podia ser uma consequência da gravidez, ela procurou um hospital e realizou alguns exames que, de fato, a diagnosticaram com a doença: “Me deram a notícia devastadora que eu tinha tumor cerebral. Eles me disseram que estava lá por anos e agora começou a crescer”.

Laura relembrou que ouvir aquilo foi um completo choque, uma vez que ela estava focada em uma nova vida que estava para chegar. Com mais análises médicas, ela e o marido, Danny, decidiram juntos dar à luz filha, Sienna Grace Laura Mahon, com 30 semanas de gestação. Segundo a mãe, foi a decisão mais difícil da vida deles.

A cesárea foi bem sucedida, porém a bebê sofreu complicações e precisou ser transferida de hospital, fazendo com que Laura, mesmo sem estar bem o suficiente, também “se desse alta” para estar com a filha. Nesse período, a mãe também descobriu que o tumor havia avançado a um ponto que não podia ser totalmente removido.

Uma mulher descobriu a gravidez com 20 semanas de gestação e teve que antecipar o parto
Uma mulher descobriu a gravidez com 20 semanas de gestação e teve que antecipar o parto (Foto: reprodução/ Brain Tumour Research)

“Eles poderiam apenas fazer uma biópsia, mas eles apenas poderiam remover 20% do tumor. Eu fiquei devastada, porque eu havia colocado minhas expectativas lá em cima. Foi outro atraso. Notícias ruins em cima de notícias ruins”, relembrou. Os resultados chegaram e os médicos indicaram que Laura só teria mais dois anos de vida.

O casal então resolveu oficializar a união com uma festa e Laura afirma que eles se prepararam para o pior, mas seguiram os planos. “Foi tão surreal, como se eu estivesse vivendo duas vidas separadas. As coisas pareciam bem, nós éramos uma família feliz, depois eu lembrava como estava mal”, comentou a mãe.

Depois de um período, o tumor de Laura se estabilizou e até reduziu um pouco. “Isso foi um alívio enorme, e foi tão bom ouvir algo positivo. Agora, nós estamos tentando sair e fazer coisas legais para criar memórias juntos, mas eu preciso viver um dia de cada vez”, finalizou.