Novidade na área! Google apresenta mais de 50 novos recursos para aulas online

A pandemia de coronavírus trouxe muitas mudanças para o ensino, incluindo as atividades remotas. Os grandes grupos estão criando novas possibilidades para melhorar essa experiência sem sair de casa

Resumo da Notícia

  • Google apresenta mais de 50 novos recursos para aulas online
  • As ferramentas do grupo foram muito utilizadas durante a pandemia
  • Pensando nisso, eles decidiram fazer algumas melhorias
  • As ferramentas terão novidades para alunos e professores

A pandemia de coronavírus fez com que a educação se transformasse em um curto período de tempo. Os professores, escolas e alunos precisaram se adaptar para as aulas online. Junto com as mudanças na educação, diversas plataformas surgiram (ou se aprimoraram) para atender à demanda, foi o que aconteceu com o Google.

-Publicidade-
Google apresenta mais de 50 novos recursos para aulas online (Foto: Freepick)

Durante um evento global que aconteceu na última quarta-feira, 17 de fevereiro, chamado “Learning with Google”, foram apresentadas diversas novidades da empresa para educação, como a evolução do GSuite for Education, agora chamado de Google Workspace for Education, além de novas funções do Google Classroom, Google Meet e Chromebooks e uma nova política de armazenamento de dados.

As ferramentas para educação do Google estão sendo muito utilizadas por alunos e professores ao redor do mundo. Atualmente o Google Workspace for Education já é usado por 170 milhões de pessoas. Já o Google Classroom está presente na rotina de 150 milhões de estudantes e educadores – neste período do ano passado, eram 40 milhões, um efeito da pandemia! Pensando nisso, o grupo lançou algumas novidades nas ferramentas, a fim de melhorar a experiência do aprendizado remoto. Confira as principais mudanças:

-Publicidade-

Google Classroom

A falta de acesso à internet é um desafio central para a aprendizagem híbrida e o ensino remoto em vários países. Pensando nisso, em breve, o Google Classroom vai permitir o acesso também offline ao aplicativo em celulares Android. Os alunos poderão começar o trabalho, abrir anexos do Drive, escrever tarefas no Google Docs – tudo sem depender de uma conexão estável. Ao final, eles poderão enviá-las assim que estiverem on-line.

Os educadores poderão ainda ver estatísticas de engajamento relevantes para ajudá-los a entender como os alunos estão interagindo com o Google Classroom, como quais alunos visualizaram um curso ou enviaram uma tarefa.
Serão lançados ainda este ano recursos que permitem que os professores acrescentem conteúdos e ferramentas de outros lugares diretamente na interface do Classroom.  Ainda em 2021, chegarão novas funcionalidades para o upload de fotos de tarefas em papel, isso inclui combinar fotos em um único documento, recortar ou girar fotos e melhorar a iluminação.

Google Meet

Os novos recursos do Google Meet visam oferecer aos educadores mais visibilidade e controle. Gestores e educadores terão mais opções para definir políticas de quem pode participar das videochamadas da escola. Por exemplo, definir se pessoas de fora da organização, como um palestrante externo, podem participar de videochamadas organizadas pela instituição. Além disso, eles terão mais controle sobre as salas de aula virtuais, incluindo a possibilidade de encerrar reuniões para todos os alunos e a opção de facilmente silenciar todos os participantes de uma só vez.

Outra novidade vem para melhorar a interação durante a aula. Os alunos poderão reagir ao que foi falado por meio de emojis. Assim, poderão interagir de maneira mais leve, divertida e sem interrupções durante as videochamadas.

Chromebook e acessibilidade

Serão lançados mais de 40 novos modelos de Chromebook desenvolvidos para a educação, com informações sobre como escolher os mais adequados para as necessidades específicas de cada escola. Também serão inseridos novos recursos de acessibilidade, como cursores coloridos nos Chromebooks e acesso ao Switch, permitindo que os alunos aprendam com ferramentas que atendem às suas necessidades.

Novas políticas de armazenamento

O Google tradicionalmente oferece armazenamento ilimitado para escolas e universidades  gratuitamente. No entanto, conforme a demanda para o uso dessas ferramentas vêm crescendo, a empresa irá implementar um novo modelo de armazenamento. A ideia é ajudar os administradores e líderes escolares a gerenciarem esse conteúdo.

O novo modelo fornecerá a escolas e universidades uma linha de base de 100 TB (terabytes) de nuvem compartilhado por todos os usuários dessas instituições – isso seria  suficiente para mais de 100 milhões de documentos, 8 milhões de apresentações ou 400.000 horas de vídeo. A política entrará em vigor em todas as edições do Workspace for Education para novos clientes no fim de 2021 e para os que já são clientes em julho de 2022. Antes disso, o Google vai fornecer ferramentas e treinamentos para identificar e gerenciar como o armazenamento de cada instituição está sendo usado e alocado.

-Publicidade-