Número de pais que batem nos filhos é cada vez menor, diz pesquisa

O estudo publicado pela JAMA Pediatrics mostrou uma mudança no comportamento dos familiares das crianças

Resumo da Notícia

  • Os pais da geração Y e  X  dão menos palmadas nas crianças que as gerações anteriores, segundo pesquisa
  • O estudo foi publicado na revista médica JAMA Pediatrics
  • O estudo comparou os dados de 1993 com os de 2017
 

Os pais da geração Y e  X  dão menos palmadas nas crianças que as gerações anteriores, de acordo com pesquisa publicada segunda-feira, 27 de julho, na revista médica JAMA Pediatrics. “As pessoas mais jovens tendem a não bater nos filhos”, disse o pediatra Robert Sege, autor da declaração de política da Academia Americana de Pediatria sobre castigos corporais.

-Publicidade-
As palmadas estão diminuindo! (Foto: reprodução/ Getty Images)

O estudo comparou os dados de 1993 com os de 2017. Enquanto nos anos 90, 50% dos pais diziam bater nos filhos, em 2017 esse número baixou para 35%. Mesmo com a queda, o valor ainda é considerado alto pela Academia Americana de Pediatria. O grupo de pesquisadores sugere que os adultos que cuidam de crianças usem “formas saudáveis ​​de disciplina” – como a imposição de limites e incentivos para bons comportamentos.

“Os pais nunca devem bater no filho e nunca usar insultos verbais que possam humilhar ou envergonhar o filho”, disse Robert Sege. “Este artigo é realmente impressionante … e corresponde à nossa visão de que houve uma mudança de gerações. Ao abordarmos as questões de violência doméstica houve uma crescente rejeição a esse tipo de prática nas crianças, incluindo as palmadas”, finalizou o pediatra.

-Publicidade-

-Publicidade-