Nutricionista cria programa para famílias retomarem atividades físicas depois da pandemia

Dra. Elaine de Padua, mãe de Rafaella e Isabella, nutricionista, mestre pela UNIFESP e colunista da Pais&Filhos se uniu à fisiologista do exercício Bianca Vilela durante a pandemia para criar o projeto “Plano de Retomada da Saúde”

Resumo da Notícia

  • Nossa colunista dra. Elaine Padua, nutricionista, criou o programa "Retomada da Saúde"
  • O projeto rola em parceria com a fisiologista do exercício Bianca Vilela
  • "Plano de Retomada da Saúde - Novos Caminhos, Novas Escolhas" tem como objetivo focar na saúde das famílias

Tudo mudou com a pandemia: o jeito como vemos o mundo para o lado de lá da janela de casa, como interagimos com outras pessoas, compramos coisas… mas, principalmente, a alimentação e a saúde – quando falamos em colocar o corpo para se mexer – foram uma das partes mais afetadas desde que o coronavírus se tornou pauta e preocupação diárias nas vidas das famílias.

-Publicidade-
(Foto: Divulgação)

Elaine Pádua, mãe de Rafaella e Isabella, nossa colunista nutricionista pós-graduada em doenças crônico-degenerativas, especialista em adolescência, mestre pela UNIFESP, inaugurou uma clínica especializada na saúde da mulher em São Paulo no início de julho – sempre colocando a saúde em primeiro lugar. Agora, ela tem mais uma parceira que vai ajudar a tornar famílias mais saudáveis.

A dra. Elaine se justou à fisiologista do exercício Bianca Vilela durante a pandemia e agora elas criaram um projeto! Chamado de “Plano de Retomada da Saúde – Novos Caminhos, Novas Escolhas”, ele tem como objetivo ajudar a responder perguntas que agora estão difíceis de serem decifradas – como, por exemplo, é mais seguro voltar ou manter como está?

-Publicidade-

Sempre pensando na saúde das famílias, a dupla de especialistas vai  tocar esse programa junto com empresas depois da pandemia, com foco no retorno gradual ao trabalho e atividades de convívio social.

 

A importância de mexer o corpo

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS) até 5 milhões de mortes por ano poderiam ser evitadas se a população global fosse mais ativa. Eles ainda revelaram que 25% dos adultos e 80% dos adolescentes no mundo não praticam atividade física suficiente. E os dados compravam que as mulheres tendem a praticar ainda menos esporte do que homens.

Por causa da pandemia do novo coronavirus a realização de praticas esportivas diminuiu ainda mais, sendo assim, a OMS lançou um guia de diretrizes sobre atividade física e comportamento sedentário, no qual ela apontou que pessoas de todas as idades e habilidades podem e devem fazer atividades físicas.

Eles ainda apontaram que a prática esportiva é fundamental para prevenir e ajudar a controlar doenças cardíacas, diabetes tipo 2 e câncer. Outros benefícios mencionados são a redução dos sintomas de depressão, de ansiedade e do declínio cognitivo, o aprimoramento da memória e o estímulo à saúde do cérebro.