O ano de 2021 começa com a passagem da Quadrântidas, uma densa chuva de meteoro

Quando o céu está escuro, você pode ver 25 meteoros por hora quando o Quadrântidas está no ponto mais alto. Mas, esse ano a luz do luar pode diminuir os efeitos

Resumo da Notícia

  • 2021 vai começar com um show de estrelas cadentes
  • Os meteoros Quadrântidas vão ser os responsáveis
  • O espetáculo vai acontecer entre a madrugada de 2 de janeiro e o amanhar de 3 de janeiro
  • Veja mais na matéria abaixo!
2021 vai começar com uma chuva de estrelas cadentes (Foto: Reprodução/ Pixabay)

2021 promete começar com um espetáculo no céu! Os meteoros Quadrântidas vão produzir a primeira grande chuva de estrelas cadentes, mas a lua minguante pode brilhar bem no momento do pico do Quadrântidas que vai ficar em destaque entre a noite de 2 de janeiro e o amanhar do 3 de janeiro. Então, torça para o céu estar limpo, mas escuro onde você está!

-Publicidade-

As Quadrântidas produzem grandes bolas de fogos e por mais que sejam conhecidas por produzir de 50 a 100 picos, esse número varia de ano a ano. Os picos das chuvas de meteoros produzidos por Perseid ou Geminid podem ficar no céu por um dia ou mais e podem ser visto em todos os tempos, entretanto as Quadrântidas só aparecem por algumas horas, então você precisa estar no ponto certo da Terra.

Melhores lugares para ver

Estar no hemisfério norte pode ajudar, entretanto ele poderá ser visto de outras partes do mundo. Os picos do Perseid ou Geminid vão permitir que todos os fusos horários desfrutem desse show de estrelas cadentes. E o melhor horário vai ser pouco antes do amanhecer.  Mas é importante lembrar que as previsões dessas chuvas são conhecidas por desafiar todas as previsões.

-Publicidade-
2021 vai começar com uma chuva de estrelas cadentes (Foto: Reprodução/ Pixabay)

O ponto mais radiante da Quadrântidas vai fazer um ângulo reto entre a Ursa Maior e a estrela mais brilhante de  Arcuturus. Se você traçar os caminhos que os meteoros das Quadrântidas vão fazer de trás para frente, esse parece ser o ponto certo do céu estrelado.

Nome

Os nomes vêm de constelações que já não existem mais, ela vem do Quadrante Mural, que foi descoberta pelo astrônomo francês, Jerome Lalande no ano de 1795. Essa constelação, que não existe mais, ficava localizada entre as constelações de Boötes, que significa Boeiro em latim e Draco, que quer dizer Dragão também em latim.

2021 vai começar com uma chuva de estrelas cadentes (Foto: Reprodução/ Pixabay)

 

-Publicidade-