Óleos essenciais: saiba o que são e como usá-los durante a gravidez e com seu filho

O olfato é capaz de nos trazer memórias e sentimentos – e é exatamente essa a proposta do uso desses compostos aromáticos, que podem influenciar emoções como calmaria e até alegria

Resumo da Notícia

  • Os óleos essenciais podem ser usados para influenciar nossas emoções e sensações
  • Os aromas podem ajudar durante a gestação e também o seu filho
  • Mas antes de usá-los, sempre consulte o seu médico de confiança

O cheiro de chuva, do mar ou da terra molhada, por exemplo, podem trazer sensações, memórias e sentimentos. E é dessa maneira, pelas vias aromáticas, que os óleos essenciais podem ser usados também – para influenciar emoções como relaxamento, calmaria e até felicidade. “Geralmente usamos os óleos essenciais com o auxílio de um difusor, de preferência um que gere vapor de água, e acrescentamos o produto nela. Dessa maneira, o vapor sai com o aroma desejado e acabamos inalando essas partículas”, explica Katarina Wagner, Engenheira Química da dōTERRA.

-Publicidade-

Mas além do cheiro gostoso no ambiente, esses aromas têm poder de influenciar sentimentos e sensações. “Após passar pela cavidade nasal e chegar ao bulbo olfativo, as partículas são levadas pelas terminações nervosas a uma parte do cérebro chamada de sistema límbico, que é a região das nossas memórias e lembranças. Neste lugar, o aroma do óleo funciona como um gatilho de nossas memórias provocando reações químicas que vão proporcionar sensação de alegria, bem-estar ou qualquer outro sentimento dependendo da memória despertada”, a profissional explica.

A maneira mais comum e recomendada de usar os óleos essenciais é com o difusor (Foto: Designed by pvproductions / Freepik)

O que são óleos essenciais?

Antes de dar as dicas de como usar os óleos durante a gravidez, no pós-parto, com seu filho e até mesmo no momento do parto, vamos dar um passo atrás e entender melhor do que eles realmente se tratam.

-Publicidade-

Esses compostos aromáticos podem ser encontrados na natureza em itens como sementes, cascas, caules, raízes, flores, e outras partes de plantas. “Alguns óleos essenciais são classificados como aroma natural podendo assim ser usado em alimentos e na saborização de bebidas”, Katarina pontua. Outros são usados diretamente na pele, ou, como falamos anteriormente, no difusor.

Ao pesquisar sobre os aromas disponíveis, é provável que você encontre opções de aromas únicos, como lavanda, por exemplo, e mix de alguns óleos, que juntos podem causar mais de uma sensação.

Os aromas podem ajudar as grávidas também (Foto Thinkstock/Getty Image)

Óleos essenciais para grávidas

A principal indicação de uso para esses aromas por gestantes é por meio do difusor, mas Katarina reforça que antes de qualquer coisa, deve-se consultar o médico obstetra e seguir as recomendações dele. “Os mais usados nesse período são para aliviar tensões da própria gravidez, sensações de pernas pesadas e dificuldades para relaxar e dormir”, comenta a especialista.

Uma boa sugestão é usar o composto durante o trabalho de parto, a fim de trazer sentimentos de calmaria e alegria para a mãe e acompanhantes, por exemplo. “As propriedades dos óleos podem auxiliar no parto e no pós-parto, mas sempre reforçamos que a indicação venha por meio de um médico”, acrescenta.

A aromaterapeuta Renata Ferraz, da Vitae Aromaterapia, indica como melhores escolhas durante a gestação os óleos de Lavanda Francesa, que ajuda no controle da ansiedade, estresse, tensão, relaxamento e dores de cabeça, e o óleo de Hortelã Pimenta, indicado para náuseas, vômitos ou dores de cabeça. Veja mais algumas indicações da especialista:

– Óleo Olíbano: indicado para gestantes ansiosas. Controla fortes crises de ansiedade, como àquelas que beiram taquicardíaca. Também ajuda para aquelas que têm medo do momento do parto.

– Óleo de Eucalípto glóbulos: boa escolha para grávidas que têm rinite, sinusite ou problemas respiratórios – usado em difusor.

– Óleo de Camomila Romana ou Camomila Alemã: podem ser usados como apoio em casos de dermatites leves, e para diminuir o nervosismo também

Os óleos essenciais podem ser encontrados na natureza em itens como sementes, cascas, caules, raízes, flores, e outras partes de plantas (Foto: ThinkStock)

Óleos para crianças

A principal indicação neste caso, ainda é o de difusores – mas, anota aí essa dica: o óleo de lavanda pode ajudar numa boa noite de sono ou até para aliviar as famosas cólicas. “Para estes momentos mais estressantes recomendamos o uso de lavanda porque promove sensação de relaxamento e tranquilidade”, Katarina explica.

Ela ainda explica que uma opção é usá-lo na sola do pé da criança, mas neste caso, é essencial que seja diluído em um óleo carreador, como óleo de coco ou de amêndoa. “No caso de aplicação tópica em crianças, a diluição do óleo essencial em óleo carreador deverá ser de 0.5% – ou seja, diluir 20 gotas de óleo essencial em 100 ml de óleo carreador”, ela finaliza.

-Publicidade-