Olhe para cima! Cometa K2 vai passar perto da Terra hoje: saiba como ver no céu

O C/2017 K2 já estava ativo quando foi descoberto em 2017 entre as órbitas de Saturno e Urano, há aproximadamente 2.4 bilhões de quilômetros do Sol

Resumo da Notícia

  • Descubra como ver o grande cometa que se aproxima da Terra nesta quarta-feira
  • O C/2017 K2 já estava ativo quando foi descoberto em 2017 entre as órbitas de Saturno e Urano, há aproximadamente 2.4 bilhões de quilômetros do Sol
  • Em comparativo, ele está cerca de 16 vezes mais longe do que a Terra está do Sol

Poderá ser visto da Terra nesta quinta-feira, 14 de julho, o cometa C/2017 K2, popularmente conhecido como “PanSTARSS”. O cometa foi identificado em maio de 2017, no entanto, estava fora do sistema solar. Porém, agora, ele passará a cerca de 270 milhões de quilômetros da Terra (para além da órbita de Marte). Segundo o site The Virtual Telescope Project 2.0, essa será a menor distância que o cometa chegará ao globo terrestre.

-Publicidade-

Esse é um dos mais longínquos cometas ativos visualizados pelos astrônomos. O mesmo foi apenas superado no ano passado, 2021, com a descoberta do megacometa Bernardinelli-Bernstein.

Cometa C2017 K2
Cometa C2017 K2 (Foto: Reprodução / Nasa / Esa / A.Feild / STScI)

Conforme aponta o EarthSky.org não será possível ver a passagem do cometa a olho nu, mas os observadores de plantão poderão acompanhar a aproximação do PanSTARSS on-line na weblive que será transmitida pelo site Telescope Project. A mesma começará às 19h15, no horário de Brasília, durante esta quinta-feira, 14 de julho.

Como observar o cometa

Segundo o portal Olhar Digital, conforme informações do site InTheSky, o cometa C/2017 K2 poderá ser visto com telescópios. A passagem começou por volta das 18h45 desta quarta-feira e irá terminar às 3h45 de quinta-feira, 15 de julho.

Além disso, nos últimos cinco anos, C/2017 K2 esteve continuamente se movimentando em direção à Terra. Os cometas são feitos, em grande maioria, de gases congelados, rocha e areia – e tornam-se ativos conforme se aproxima do sol. O calor aquece o cometa e transforma o gelo sólido em gás, dando origem a nuvem através do cometa.

Em curiosidade, o K2 já estava ativo quando foi descoberto em 2017 entre as órbitas de Saturno e Urano, há aproximadamente 2.4 bilhões de quilômetros do Sol. No comparativo, ele está cerca de 16 vezes mais longe do que a Terra está do Sol.