OMS suspende testes com cloroquina e hidroxicloroquina para tratar pacientes com coronavírus

A decisão veio depois de mais um estudo não mostrar eficácia do medicamento contra a doença

Resumo da Notícia

  • Um estudo publicado nesta sexta-feira, mostrou que o medicamento não é eficaz contra a doença
  • Nesta segunda-feira, a OMS suspendeu os testes com a droga para pacientes com covid-19
  • Eles explicaram a atitude em coletiva
A OMS justificou a atitude pela falta de eficácia do medicamento (Getty Images)

Nesta segunda-feira (25), a Organização Mundial da Saúde (OMS) suspendeu temporariamente os testes com hidroxicloroquina e cloroquina no tratamento de pacientes infectados pelo novo coronavírus. Isso aconteceu depois de um estudo avaliando a eficácia do medicamento.

-Publicidade-

Publicado na revista científica The Lancet na última sexta-feira (22), o artigo analisou 96 mil pessoas e descobriu que o uso da droga não apenas não é eficiente no tratamento, como aumenta o risco de arritmia cardíaca e mortes.

“Os autores reportaram que, entre pacientes com Covid-19 usando a droga, sozinha ou com um macrolídeo [classe de antibióticos da qual a azitromicina faz parte], estimaram uma maior taxa de mortalidade”, informou Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da entidade.

-Publicidade-

A iniciativa faz parte dos ensaios Solidariedade, uma ação internacional que conta com 100 países coordenados pela OMS com a missão de buscar tratamentos contra o novo vírus.

Isso não vale para outras pessoas com doenças que usavam a cloroquina ou hidroxicloroquina para outros tratamentos. “Eu quero reiterar que essas drogas são aceitas como geralmente seguras para uso em pacientes com doenças autoimunes ou malária”, destacou o diretor.