Padre Fábio de Melo fará missa de 7º dia da mãe na mesma data em que comemora 50 anos

O Padre nque já fez muitas homenagens, também fez um desabafo sobre o falecimento da mãe

Resumo da Notícia

  • Dona Maria, mãe do Padre Fábio de Melo, foi intubada com Covid-19 na UTI e perdeu a vida após uma semana;
  • O filho usou as redes sociais para fazer muitas homenagens à mãe;
  • Nesta terça-feira, 30 de março, o Padre informou que fará a missa de sétimo dia da mãe no próximo domingo, quando ele também completa 50 anos.

Dona Maria, mãe do Padre Fábio de Melo, foi intubada com Covid-19 na UTI e perdeu a vida após uma semana. O filho usou as redes sociais para fazer muitas homenagens à mãe. Nesta terça-feira, 30 de março, o Padre informou que fará a missa de sétimo dia da mãe no próximo domingo, quando ele também completa 50 anos.

-Publicidade-

No Instagram, o sacerdote publicou uma foto da matriarca e fez o convite: “Domingo, dia da ressurreição de Jesus, eu terei três motivos para celebrar com vocês. A Páscoa, o sétimo dia de minha mãe e o meu aniversário. Nossa missa acontecerá como nos velhos tempos. Quero que vocês tragam seus motivos, suas mãos simbólicas, suas saudades doídas”, escreveu na legenda do post.

Mãe do Padre Fabio de Melo está com Covid (Foto: reprodução Instagram)

E completou: “Reparem nas mãos desta mulher. Percebam as manchas, as rugas, os bordados do tempo. São estas mãos que me tornaram possível. Noites e noites de lida, feitos, gestos que retiraram o amor da condição de platônico, tornando-o mistério encarnado. Estas mãos fizeram o mesmo por meus irmãos, familiares e amigos”, se declarou.

-Publicidade-

“Dona Ana viveu cuidando. Conheço bem a teoria do luto que preciso viver. A dor é proporcional ao amor amado. E ele foi imenso. Mas há em mim um alento. As mãos que me ensinaram a andar também me ensinarão a seguir amparado por elas, mas de outro modo”.

Fabio de Melo fala sobre estado de saúde da mãe internada com Covid-19 (Foto: reprodução Instagram)

O Padre também aproveitou para agradecer aos fãs e amigos: “Agradeço do fundo do meu coração as inúmeras manifestações de amor e carinho. É humanamente impossível responder a todos”, concluiu. Algumas horas depois, o filho compartilhou um texto de sua autoria para marcar o momento:

“Morte de mãe é quebra de um simbólico primitivo. É a ruptura com a corporeidade que hospedou nossos princípios. Um desalento. Deixar no túmulo um corpo, que também foi meu corpo, fonte que me deu ossos, carne, espírito e sangue. Outro desalento”. O filho continua o depoimento até concluir: “Grito o que muitos já sabem: mãe não é sepultável”.