Pai de Henry Borel faz novo desabafo sobre perda do filho: “A dura verdade aparece a cada dia”

Leniel Borel vem registrando os momentos que viveu ao lado do menino com fotos, vídeos e textos sobre o luto e a saudade que sente de Henry

Resumo da Notícia

  • Leniel Borel de Almeida, pai de Henry Borel, de 4 anos, lamentou a perda do filho
  • Dr. Jairinho, e da mãe Monique Medeiros foram presos pelo caso Henry
  • O pai do menino chegou a publicar uma homenagem ao filho nas redes sociais

Leniel Borel de Almeida, pai de Henry Borel, de 4 anos, vem fazendo homenagens após a perda do filho. Em uma conta criada no Instagram para registrar os momentos que viveu ao lado do menino, o engenheiro está publicando fotos, vídeos e textos sobre o luto e a saudade que sente de Henry.

-Publicidade-

Na madrugada deste sábado, 10 de abril, Leniel publicou um vídeo do filho, que aparece sorrindo ao lado de urso de pelúcia. Ele também escreveu um texto emocionante na legenda da imagem. Veja o vídeo aqui.

Entenda o caso Henry Borel (Foto: Reprodução / Vídeo R7)

“Príncipe, sempre vou lembrar do seu amor incondicional. A saudade aperta cada vez mais. Queria tanto poder beijar você de novo!
A dura verdade aparece a cada dia um pouco mais, mas é muito difícil aceitar perder você de forma tão brutal”, desabafou Leniel.

“Pai, por favor toma meu filhinho em teus braços. Meu anjo sempre foi seu. Então disse Jesus: “Deixem vir a mim as crianças e não as impeçam; pois o Reino dos céus pertence aos que são semelhantes a elas”. Mateus 19:14″, finalizou o pai.

Último pedido do filho antes de encontrar a mãe

Leniel contou qual foi o último pedido do filho antes de chegar na casa da mãe, Monique Medeiros. Durante entrevista à TV Globo, ele contou como foi os últimos momentos com o menino. Segundo o pai, ao chegar no condomínio na Barra da Tijuca, onde o menino morava com a mãe Monique Medeiros, e o padrasto Dr. Jairinho, Henry queria continuar com o pai. “Deixa eu ficar mais um dia com você”, relembra Leniel.

Dr. Jairinho e mãe de Henry Borel foram presos na manhã desta quinta-feira (Foto: Reprodução / TV Globo)

Leniel ainda disse como foram esses últimos momentos com Henry antes do menino voltar para o apartamento com a mãe. “Quando eu fui entregar para ela, a Monique veio, eu falei ‘vai com a mamãe’, e ele: ‘não papai, não quero ir. Me dá mais um dia. Deixa eu ficar mais um dia com você’. Eu falei vai com a mamãe, porque eu tinha que trabalhar no dia seguinte. E ela falou: ‘filho, amanhã tem escolinha, amanhã tem futebol, natação’. E ele disse ‘não, mamãe, eu não gosto'”, disse.

Ele também relembra o comportamento do filho ao se aproximar do condomínio onde morava com a mãe e o padrasto. “Quando entreguei meu filho, fui chegando perto, ele foi ficando muito nervoso, quando ele viu que estava chegando perto do Magestic [condomínio], foi ficando mais nervoso ainda, tanto que ele me agarrou e falou: ‘Não quero ir’. Ficou muito nervoso, começou a fazer náusea, tanto que quando chegou tive que abrir e ele vomitou na saída do carro”, lembrou.

O pai do garoto responsabilizou Monique pelo que aconteceu com o filho. “Eu não acreditava que a Monique como mãe poderia estar encobrindo algo nesse sentido, ou que tivesse esse tipo de participação. Porque mãe é mãe. Eu não acreditava que uma mãe poderia estar encobrindo algo de tamanha monstruosidade. Os dias se passaram, ouvimos depoimentos, casos de ex-mulheres de Jairinho. Então, a gente já sabia mais ou menos quem era Jairinho. Mas o papel da Monique na sequência de fatos e na omissão de proteção como mãe. Acho que eu duvidava que ela podia realmente ter encobertado”, conta.

A Polícia mostrou conversa da mãe de Henry Borel com a babá relatando agressões de Jairinho (Foto: Reprodução/ G1)

Leniel relembrou o dia em que Henry afirmou que teria sido agredido pelo padrasto e, ao confirmar com a mãe do menino, ela negou e disse que jamais deixaria isso com o filho. “Ela falou, esquece, isso não acontece, inclusive eu mataria se eu descobrisse que o Jairinho faz … que ele machuca o nosso filho (…) ‘Como é que pode uma mulher que fala que mata por causa do filho estar do lado de alguém que matou o dela?’, desabafou. “Demoníaco, assustador”, completou.

Ele ainda disse que Monique sempre foi uma boa mãe para o filho, mas tudo mudou quando ela começou a se relacionar com Dr. Jairinho. “A partir do momento, e hoje eu vejo, quando ela se juntou com o Jairinho, ela foi morar com Jairinho, parece que ela quis apagar o filho da memória. Ou de alguma forma que aquilo estava impedindo ela de viver uma nova vida. Então, assim, não sei o que posso pensar de Monique”, afirmou Leniel.

Por fim, Leniel disse que vai sempre lembrar do filho como uma criança alegre. “Quem é mãe é mãe e a Monique nos últimos dias não foi uma mãe para o meu filho. Eu sempre vou lembrar do Henry como meu primogênito, meu filho maravilhoso. Sempre sorrindo, sempre dando alegria. Chamando papai, papai eu te amo. To com saudade papai. Aquela criança carinhosa, maravilhoso. O Henry vai estar sempre comigo. Eu sempre vou lembrar meu filho como a melhor coisa que aconteceu na minha vida”, disse.