Pai de Henry Borel precisa tomar calmante em primeira audiência sobre a morte do filho

Leniel Borel e a família compareceram ao julgamento que acusa Monique e Dr. Jairinho de homicídio triplamente qualificado contra Henry Borel, de apenas 4 anos de idade

Resumo da Notícia

  • A primeira audiência para julgar o caso Henry Borel aconteceu ontem, 6 de outubro
  • Informações divulgadas pela UOL contaram que o pai de Henry, Leniel Borel, passou mal durante o julgamento e chegou a tomar Rivotril
  • Monique Medeiros e Dr. Jairinho estão sendo acusados de homicídio triplamente qualificado em Henry Borel, de apenas 4 anos de idade

Na última quarta-feira, 6 de outubro, Monique Medeiros e Dr. Jairinho enfrentaram a primeira audiência para julgar a morte de Henry Borel, de 4 anos de idade, em março deste ano. O casal está sendo acusado de homicídio triplamente qualificado. Leniel Borel, pai de Henry, e o restante da família, compareceram à turbulenta audiência.

-Publicidade-
Pai de Henry Borel não resistiu aos relatos da audiência
Pai de Henry Borel não resistiu aos relatos da audiência (Foto: Reprodução/ G1)

De acordo com informações divulgadas pela UOL, Leniel não resistiu à leitura feita pela juíza das lesões e denúncias de agressões do filho – e passou mal. O homem ameaçou desmaiar, e funcionários da audiência ofereceram à ele um copo de água e Rivotril. Após algum tempo, ele conseguiu se acalmar.

Além disso, Rosângela Medeiros – avó materna de Henry – também compareceu à audiência. A senhora, que defende que a filha é inocente, saía de minutos em minutos para assistir à sermões religiosos no celular. Quando questionada por jornalistas se estava se sentindo bem, ela disse que “Eu estou bem, não estou passando mal, mas é que lá dentro é tudo tão pesado né?”.

O depoimento do pai

Leniel Borel também deu o seu depoimento sobre o último final de semana com o filho antes de sua morte. Em 1h30 de declarações, o homem contou detalhes da vida ao lado de Henry – e ainda mostrou às autoridades um vídeo gravado momentos antes da morte do menino, no qual é possível vê-lo cantando “Mãezinha do céu, eu não sei rezar, eu só sei dizer, eu quero te amar”.

Leniel também desabafou
Leniel também desabafou
(Foto: Reprodução/ Instagram)

O momento emocionou a promotoria e até Monique Medeiros – que chorou muito diante da lembrança. A mãe de Henry compareceu presencialmente à audiência, enquanto Dr. Jairinho, também acusado, acompanhou os detalhes por videoconferência.

Tia-avó de Henry

“Peço a justiça também de Deus e desejo que esse casal se arrependa do que fez. Agora, queremos a sentença”. Rute é parente de Henry por parte do pai da criança, Leniel Borel. Além dela, ele inclusive desabafou sobre o momento difícil que enfrentará na frente da ex-esposa e mãe de seu filho.

Rute se pronunciou sobre o julgamento
Rute se pronunciou sobre o julgamento (Foto: Reprodução/ Metrópoles/ Instagram)

“Hoje começa a etapa de saber o que aconteceu com meu filhinho. Tenho muita coisa para acrescentar, espero que as testemunhas apareçam”, disse ele. Leniel já está no Rio de Janeiro para prestar depoimento. “É muito triste ficar frente a frente com a Monique [Medeiros, mãe de Henry]. Não queria, vai ser muito difícil para mim. Mas o importante é que a Justiça seja feita. Quero saber o que aconteceu entre 19h30 e 3h”, afirmou o pai, momentos antes da audiência.