Pai é denunciado após ameaçar criança que brigou com a filha na escola

O pai da vítima se pronunciou sobre o ocorrido e precisou tirar o filho da escola. O caso aconteceu em Cuiabá, no Mato Grosso

Resumo da Notícia

  • Pai foi denunciado após ameaçar criança que brigou com a filha na escola
  • O pai da vítima se pronunciou sobre o ocorrido e precisou tirar o filho da escola
  • O caso aconteceu em Cuiabá, no Mato Grosso

Na sexta-feira, 11 de março, o pai de uma aluna foi acusado por ameaçar uma criança, de 10 anos, do Colégio Adventista do CPA, em Cuiabá, no Mato Grosso. O homem teria abordado o menino e perguntado se ele tinha xingado sua filha. Além disso, ele afirmou que iria “meter a mão na boca” dele.

-Publicidade-

O pai da vítima, fez uma denúncia contra o homem e a escola, afirmando que a instituição foi “omissa” ao ocorrido. Além disso, ele também precisou tirar a criança do colégio e matriculá-lo em outro, com medo do que poderia acontecer.

“Não existe justificativa que possa dar para entrar em uma escola e ameaçar uma criança de 10 anos”, disse ele ao portal MidiaNews. De acordo com ele, foi pedido imagens da câmera de segurança da escola, no entanto eles não tiveram um posicionamento.

Pai é denunciado após ameaçar criança que brigou com a filha na escola
Pai é denunciado após ameaçar criança que brigou com a filha na escola (Foto: Getty Images)

Mais tarde, o colégio se pronunciou sobre o assunto em nota: “O Colégio Adventista do CPA informa que tomou conhecimento da situação ocorrida em suas dependências no dia 11 de março de 2022 e, desde então, acompanha as investigações e presta o apoio que lhe compete aos envolvidos.

O diretor do Colégio vem mantendo contato pessoal com as famílias dos alunos e informou que, caso necessário, todo o aparato pedagógico e psicológico da instituição está à disposição. Ressalta-se também que ambos os alunos continuam matriculados na escola.

Importante pontuar que a instituição não cede imagens do circuito interno a particulares, por envolver outros alunos menores que não tem relação direta com os fatos. No entanto, mesmo não sendo investigado, o Colégio está colaborando voluntariamente e entregou as imagens do circuito interno de segurança à polícia.

Presente no Brasil há 125 anos, com mais de 500 unidades de ensino e 220 mil alunos, a Rede de Educação Adventista repudia a prática de bullying e violência, promovendo com frequência palestras e atividades que buscam a prevenção, o desestímulo e o combate a estas práticas”.