Pai e filho desaparecem durante pesca no rio Piracicaba

Três pescadores se afogaram no rio Piracicaba, interior de São Paulo. Sendo dois deles, pai e filho

Resumo da Notícia

  • Três pescadores se afogaram no rio Piracicaba, no interior de São Paulo
  • Um foi salvo, já os outros dois, pai e filho, ficaram desaparecidos
  • Na manhã desta quinta-feira, 28 de abril, apenas o corpo do pai foi encontrado

Durante esta quarta-feira, 27 de abril, dois homens, pai e filho, se afogaram enquanto estavam pescando no rio Piracicaba, localizado próximo ao bairro Santa Rosa, interior de São Paulo. Ao todo, eram quatro pescadores, no entanto, apenas dois conseguiram se salvar. Enquanto pai e filho se afogaram e ficaram desaparecidos. Os bombeiros fizeram buscas desde o início da quarta-feira, até o anoitecer.

-Publicidade-

Agora, segundo informações do G1, os bombeiros conseguiram encontrar, pela manhã desta quinta-feira (28), o corpo de um dos dois pescadores que se afogaram. O corpo em questão é do pai, o José Edno Gonçalves da Silva – que pescava junto do filho e mais dois pescadores.

O corpo foi levado para o Instituto Médico Legal (IML). Já o filho, jovem de 17 anos, continua desaparecido. As buscas seguem programadas para continuar até às 18h ou até mesmo antes, caso o adolescente seja encontrado.

O filho ainda continua desaparecido
O filho ainda continua desaparecido (Foto: Reprodução / Edijan Del Santo / EPTV)

A tragédia aconteceu próximo da Rodovia Fausto Santomauro, que liga Piracicaba à Limeira. Em entrevista a EPTV, um dos pescadores, José Célio, contou que estava 50 metros acima dos demais companheiros no rio. Quando de maneira repentina, uma tarrafa que foi lançada por eles enroscou nas pedras.

“Aí foi os três tentar tirar a tarrafa, só que a correnteza começou a puxar os três. Puxou ele e o outro rapaz. O filho dele começou a gritar ‘pai me ajude, pai me ajude’. Aí ele largou a tarrafa e desceu pra ajudar o filho. Eles se agarraram os dois, ele tentando salvar o filho dele e o outro do lado também estava se afogando”, disse.

Por fim, ele relatou que não conseguiu dar iniciou um salvamento pela água e teve que nadar até a margem. “Corri, peguei um tronco de pau, consegui ir até o meio nadando, aí consegui puxar um. Enquanto eu saí com um pra margem, quando eu olhei os outros dois já tinham afundado. Aí não vi mais”.