Pai e filho fazem transplante de coração com 1 ano de diferença e se recuperam juntos

Richard Eavez, de 38 anos, fez a cirúrgia em janero de 2019, após o diagnóstico de cardiomiopatia ventricular direita, enquanto Ethan, de 1 ano, passou pelo procedimento este ano por causa de uma dilatação

Resumo da Notícia

  • Pai e filho passaram por um transplante de coração com apenas 1 ano de diferença e se recuperaram juntos
  • Richard Eavez, de 38 anos, realizou o procedimento em janeiro de 2019, após descobrir um problema cardíaco
  • Já o pequeno Ethan recebeu o diagnóstico quando tinha apenas 8 meses e passou pela cirurgia no meio deste ano

Pai e filho passaram por um transplante de coração com apenas 1 ano de diferença e se recuperaram juntos. Richard Eavez, de 38 anos, realizou o procedimento em janeiro de 2019, após descobrir um problema cardíaco. Já o pequeno Ethan recebeu o diagnóstico quando tinha apenas 8 meses e passou pela cirurgia no meio deste ano.

-Publicidade-
Pai e filho receberam novos corações (Foto: Reprodução / Mirror)

O engenheiro contou ao Mirror que sofre com cardiomiopatia ventricular direita, uma condição genética que tirou a vida do próprio pai, na época com 35 anos, e causa uma série de arritmias no órgão. O problema do bebê, contudo, era outro: o menino tinha coração dilatado, condição onde os músculos locais não funcionam adequadamente.

Segundo a família, o diagnóstico do filho foi arrebatador e ele precisou viver quase um ano com um coração mecânico fora do seu corpo, pela dificuldade em encontrar um doador tão novo. Mas alguns meses depois o casal recebeu uma ligação para avisar que o transplante real finalmente poderia acontecer.

-Publicidade-
Os dois sofriam de problemas distintos (Foto: Reprodução / Mirror)

“Quando recebemos o telefonema para dizer que um coração havia sido encontrado, chorei de alívio. Liguei para minha mãe e só consegui pronunciar a palavra ‘coração’ porque estava chorando muito.o mesmo tempo, chorava com a mesma intensidade porque alguém havia perdido seu filho e tomou a difícil decisão de doar seus órgãos”, contou a mãe de Ethan, Roselelia.

A recuperação de pai e filho foi um sucesso e o bebê já está em casa. “Espero que um dia encontremos aquela família e eles possam ver o que fizeram por nós – que uma história de esperança surgiu de sua tristeza. Se não fosse pelos doadores de Richard e Ethan eu seria uma viúva agora e meu filho não estaria aqui!, finaliza a mãe.

-Publicidade-