Pai leva filho com paralisia cerebral para corrida de 10 km em Teresina: “Quem faz o percurso é ele”

Renan Reis e José Augusto começaram a correr juntos depois da última cirurgia do menino de três anos. O próximo plano deles é participar de uma maratona

Resumo da Notícia

  • O pai de José Augusto, Renan Reis, vai levar o filho com paralisia cerebral para uma corrida
  • O menino começou a correr com o pai depois de uma cirurgia que fez nas pernas em abril
  • O próximo plano deles é competir em uma maratona

José Augusto, de três anos de idade, tem paralisia cerebral e, depois de uma promessa feita pelo pai Renan Reis, os dois combinaram de correr uma maratona juntos. Durante o mês passado, o garoto passou por uma cirurgia nas pernas e para acalmar o filho, Renan prometeu correr uma maratona.

-Publicidade-

Depois do sucesso da operação, os dois vão fazer uma pequena corrida no dia 12 de junho como forma de treinamento para a maratona: Uma prova de 10km, em Teresina, conhecido como o Circuito Clube Corrida de Rua: “Estamos ansiosos, a gente conversa bastante com ele, para ficar calmo. O dia do evento é uma comemoração de toda a nossa preparação. Vamos ser o melhor de nós. Buscar ser o melhor que podemos ser.”

Pai leva filho com paralisia cerebral para corrida de 10 km em Teresina
Pai leva filho com paralisia cerebral para corrida de 10 km em Teresina (Foto: Reprodução/Rede Clube)

“O José fez uma cirurgia e prometi a ele que a gente iria correr juntos uma maratona. Então, escrevemos em um clube de corrida e aí fazemos os treinamentos. Uma vez por semana ele participa, nos outros dias eu faço as preparações. Corremos juntos 5km, depois 6km, mas recentemente corremos 8km e nos inscrevemos para a prova de 10km. Nós nos desafiamos”, disse o pai de José.

O menino é acompanhado por médicos e faz regularmente fisioterapia, além dos dois terem assessoria esportiva específica para auxiliar os dois. Ter uma cadeira adaptada também ajuda a criança e o pai, Renan, também prática de academia para fortalecimento dos músculos.

Pai leva filho com paralisia cerebral para corrida de 10 km em Teresina
Pai leva filho com paralisia cerebral para corrida de 10 km em Teresina (Foto: Reprodução/Rede Clube)

Segundo Renan, a corrida deixou o filho mais animado: “Ele ficou bem mais feliz, animado, toda a vez que a gente conversa sobre o assunto, ele sabe que a gente está se preparando para a corrida, quando ele vê o pessoal interagindo com ele, e ele sente a atmosfera. Melhora até no quadro de saúde dele, melhora a imunidade, a interação social. É realmente muito gratificante”.

Pai leva filho com paralisia cerebral para corrida de 10 km em Teresina
Pai leva filho com paralisia cerebral para corrida de 10 km em Teresina (Foto: Reprodução/Rede Clube)

“Ele está pronto. Quem faz o percurso é ele, eu o ajudo. Quem me leva é ele. Eu só empurro, mas é ele quem me leva. É um momento muito importante, especial poder proporcionar essa alegria para ele. Sempre digo para ele que nós não temos limite”, disse o pai sobre a corrida ao lado do filho. “O nosso limite está na nossa cabeça, não importa como a gente nasce, nossa condição financeira, nossa situação de saúde, mas quem coloca limite na gente somos nós. Por isso, apesar de toda a limitação motora que o José tem, sempre digo a ele, e ele sabe disso: não tenha limite. Por isso, a gente vai correr esses 10km e vamos correr também uma maratona”, enfatizou Renan.