Pai morre afogado ao salvar os dois filhos da correnteza do mar no sul da Bahia

Anderson Antônio da Silva, de 42 anos, era sargento do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais e conseguiu livrar a jovem de 21 anos e o adolescente de 16 da tragédia

Resumo da Notícia

  • Um pai morreu afogado  ao tentar salvar a vida dos dois filhos na praia das Ostras, perto de Novo Prado, no sul da Bahia
  • Anderson Antônio da Silva, de 42 anos, era sargento do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais
  • O homem conseguiu livrar a jovem de 21 anos e o adolescente de 16 da correnteza

Um pai morreu afogado no último sábado, 19 de dezembro, ao tentar salvar a vida dos dois filhos na praia das Ostras, perto de Novo Prado, no sul da Bahia. Anderson Antônio da Silva, de 42 anos, era sargento do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais e conseguiu livrar a jovem de 21 anos e o adolescente de 16 da correnteza.

-Publicidade-
O pai conseguiu salvar os dois jovens (Foto: Reprodução)

Conhecido como Dinho, o homem estava no litoral com a família quando a força das águas arrastou os  filhos. Anderson conseguiu salvar a vida dos jovens, mas acabou ele mesmo se afogando no mar. A esposa do bombeiro, Bianca, assistiu toda a cena.

De acordo com informações do assessor e major, Marcus Vinicius de Santana Maia, e do portal O Tempo, alguns banhistas que estavam em um bote próximo tentaram encontrar o corpo de Anderson, mas não tiveram sucesso. Alguns minutos depois, o bombeiro submergiu.

-Publicidade-
O pai conseguiu salvar os dois jovens (Foto: Reprodução)

“Dinho era um excelente profissional, que há alguns meses retornou ao serviço operacional, depois de uma jornada atuando na área administrativa. Sempre se dedicou muito ao serviço. Os amigos estão consternados. Perdemos um amigo de verdade, um profissional exemplar. Ele era um militar que sempre estava disposto a resolver os problemas de todos, muitas vezes, ignorando os seus próprios”, disse o major, em entrevista.

“Estamos muito consternados com a perda de um militar tão querido. A corporação presta o apoio necessário e suas condolências à família. Pedimos à Deus que dê forças aos parentes e aos irmãos da família Bombeiro Militar”, disse o comandante-geral do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, o coronel Edgard Estevo da Silva.

-Publicidade-