Família

Pai perde esposa para o câncer e encara a criação dos filhos sozinho

A ex-esposa de Woltony, Luciana faleceu 4 meses após o nascimento da filha

Jennifer Detlinger

Jennifer Detlinger ,Filha de Lucila e Paulo

(Foto: Arquivo pessoal)

(Foto: Arquivo pessoal)

Woltony Gonçalves é pai  solteiro há 8 anos, desde que ficou viúvo, e passou a cuidar dos filhos Pedro e Helena com a ajuda da família. Luciana, sua ex-esposa, faleceu de um câncer de pulmão, no qual boa parte do tratamento foi feito com ela grávida de Helena.

Durante esse tempo, Luciana foi um verdadeiro exemplo de luta, enquanto Woltony foi a fortaleza para manter a família de pé mesmo com as dificuldades enfrentadas. Ele mantém um perfil no Instagram chamado serpaiemassa, onde compartilha dicas sobre a paternidade. “Ela deve ser sempre incentivada e desmistificada, pois acho que mais do que nunca existe uma carência de bons exemplos de pais que amem e cuidem dos seus filhos”.

Em comemoração ao Dia dos Pais, Woltony nos enviou um texto com sua história por meio do projeto Lá em Casa é Assim — parceria da Pais&Filhos com a Natura Mamãe e Bebê — e nos contou que mesmo com as dificuldades que ainda enfrenta, faz de tudo para dar o melhor de si e uma base firme para os filhos:

“Eu e a Luciana começamos a namorar ainda adolescentes, com 15 anos de idade. Namoramos, noivamos e nos casamos em 2005 — ela, com 28 anos e eu com 27. Em 2007, recebemos a linda notícia da gravidez do nosso primeiro filho Pedro. Desde a adolescência já sabíamos qual seria o nome dele. O seu nascimento foi recheado de muita expectativa e em 21 de Fevereiro de 2008 ele chegou.

Queríamos muito mais um filho e em 2009 fomos agraciados com outra gravidez. Um mês depois da descoberta da gravidez, a Luciana começou a sentir diversos sintomas que foram diagnosticados como TEP – Tromboembolia Pulmonar. Após o susto inicial, algumas internações e um tratamento que não era eficaz, foi identificado que, na verdade, ela estava com câncer de pulmão, já em fase de metástase.

(Foto: Arquivo pessoal)

(Foto: Arquivo pessoal)

Com 15 semanas de gestação foi feita a primeira quimioterapia. Na época, havia muita dúvida sobre a viabilidade da gravidez e a manutenção do tratamento, porém nunca passou pelas nossas cabeças qualquer possibilidade que não fosse lutar pela vida (da Luciana e do nosso bebê).  Tempos depois descobrimos que era uma menina, a tão esperada Helena.

Em fevereiro de 2010, em condições bem adversas e prematura, ela veio ao mundo. Um verdadeiro milagre para todos nós e para a equipe médica. Sempre foi muito amada por todos e em especial pela sua mãe Luciana. O tratamento começou porém o câncer se espalhava. Após 4 meses do nascimento da Helena, em Junho de 2010, Deus permitiu que a Luciana descansasse e retornasse para Ele. Sempre pensei que se Deus permitiu que ela fosse e eu ficasse, algum propósito deveria haver nisso. E esse propósito era a nossa família.

(Foto: Arquivo pessoal)

(Foto: Arquivo pessoal)

As crianças têm crescido e se desenvolvido. Pedro hoje tem 10 anos e Helena 8 anos. São superamigos e companheiros, mesmo tendo seus momentos de brigas (como qualquer irmão). Nossa casa é sempre repleta de muito amor e contamos muito com a ajuda das nossas famílias, tanto do lado da Luciana quanto do meu lado. Sou muito orgulhoso de ser o pai de crianças tão lindas e que são fruto de uma história de amor, que sempre foram muito desejados e sonhados.” 

Leia também: 

Pai perde a mulher em acidente e cuida sozinho do filho: “É difícil, mas não precisa ser triste”

“Foi a melhor decisão da minha vida”, diz pai solo que cria a filha sem a mãe

“Minha vida passou a ter um propósito”, diz pai solteiro sobre o nascimento do filho