Pai reencontra filha após 15 anos graças a um anúncio de restaurante

Lucas de Moura Souza, de 37 anos, procurou a primogênita durante 15 anos após a ex-esposa desaparecer com a menina

Resumo da Notícia

  • Lucas era usuário de droga e a ex-esposa desapareceu com a filha
  • Ele passou 15 anos buscando a menina
  • Achou graças a um anúncio de restaurante no bairro dela

Lucas de Moura Souza, de 37 anos, ficou 15 anos separado da filha, e sempre sonhou em conhece-la, mas nunca conseguiu encontrar ela. Tudo isso mudou depois que um anúncio de restaurante do bairro em que a filha mora o ajudou a achá-la.

-Publicidade-
Os dois se reencontraram e ambos ficaram muito felizes (Foto: Reprodução / Razões para acreditar)

Depois de ver a publicação de publicidade do estabelecimento, Lucas teve a ideia de falar com a dona do local, que já era conhecida, e pediu para que ela tentasse conseguir informações na região. Assim, a mulher compartilhou a história no grupo de funcionários, e apenas alguns minutos depois ela já tinha a localização de Luanna, a filha de Lucas.

O pai contou em entrevista ao G1, que quando a mãe da menina engravidou, ambos usavam drogas e moravam no Guarujá, no bairro Vila Júlia. E quando a filha foi nascer, um pouco antes do parto, ele foi internado depois de sofrer uma intervenção familiar. Quando ele avisou que a ex-namorada estava grávida, os familiares disseram que também poderiam ajudar ela. “Ela acabou fugindo e sumiu, foi por isso que ainda não havia encontrado minha filha”, disse.

Anos no escuro

Depois disso, ele perdeu o contato com a família e Luanna foi criada pela irmã e pela avó. E Lucas ficou todos esses anos atrás dela. O editor gráfico já chegou a encontrar a mãe da filha e disse sobre o desejo de encontrar a menina, mas a mulher desapareceu de novo.

Lucas se casou novamente, e a esposa ajudou ele com a busca. “Quando ela ficou grávida, já conhecia essa história, e procurou muito pela menina, para que ela conhecesse o irmão também, mas não encontramos”, afirmou. Ele viu em post que restaurante que pertence uma conhecida dele fica no bairro onde a filha poderia ter nascido, e pediu ajuda à dona do estabelecimento.

“Eu trabalhei muitos anos no bairro onde minha filha morou a vida inteira, mas nunca a encontrei. Na semana passada, vi um anúncio de um restaurante que tem lá no Morrinhos 2, e na hora lembrei que era o mesmo bairro. Pedi para a dona, que é uma amiga minha de longa data, para ela especular pelo bairro se existia uma menina de 15 anos com o mesmo nome dela. Falei o nome da mãe também, e disse que ela não conhecia o pai”, explicou.

Lucas não tinha tanta esperança, mas isso durou pouco tempo, pois cerca de 2 minutos depois, já tinha uma resposta. “Ela mandou no grupo do restaurante a história, e o namorado da minha filha era funcionário dela. Ela me mandou mensagem e disse: ‘Lucas, achei a tua filha’. No mesmo momento, eu já entrei em contato com ela [a adolescente]”.

Reencontro

Mesmo com o sentimento de felicidade tomando o corpo, o editor disse que também ficou com muito medo da reação da filha, pensando que ela poderia carregar algum rancor. Mas a reação foi bem diferente do que ele imaginou, a adolescente foi receptiva e concordou em conhecê-lo.  Por incrível que pareça, o sonho dela era o mesmo que o meu: me conhecer. Ela conhecia a minha história, e tinha até receio de que eu estivesse morto”, relatou.

Luanna contou que para ela foi uma surpresa muito agradável o pai achar ela. “Para mim, ele já tinha sumido no mundo. Eu não esperava depois de tanto tempo”, afirmou. Após a primeira conversa, eles marcaram de se encontrar. “Foi muito bom conhecer, saber quem me colocou no mundo”, disse a adolescente.

“Foi a maior alegria. Ela amou o irmãozinho. Soube que a família dela sempre procurou, também, mas com o sobrenome errado meu. A gente estava muito perto, mas muito longe. Foi incrível, estar com ela fez parecer que eu a conhecia a vida toda. É uma coisa inexplicável. Ela eu não pude ver nascer, mas o irmão eu vi. Quando a conheci, foi a mesma sensação”, afirmou o pai, emocionado.

O pai afirma que mesmo não estando perto durante o crescimento da filha, que ela teve uma excelente criação e educação: “Ela tem um pai e uma mãe de criação que a fizeram crescer com muita dignidade. Eu sou muito grato, são pessoas maravilhosas”. E para finalizar, ele disse que ter encontrado a filha pela primeira vez foi um grande presente de Dia dos Pais. “Tudo no tempo de Deus”, disse.